A IMPORTÂNCIA DA TERAPIA COGNITIVA COMPORTAMENTAL (TCC) NO TRATAMENTO DO PACIENTE ONCOLÓGICO: UMA REVISÃO NÃO SISTEMÁTICA

Luciana Della Giustina Stang, Karin Martins Gomes

Resumo


O câncer é uma doença crônica e comprometedora que ainda está associado à simbologia de morte e sofrimento. A dor, os exames invasivos e o tratamento aumentam a fragilidade de pacientes e familiares para os problemas emocionais. Dentre as diversas formas de tratamento para a questão emocional, a Terapia Cognitiva Comportamental tem-se mostrado uma ferramenta muito eficaz. Para este estudo foi realizada uma revisão não sistemática, onde foram encontrados 942 artigos com a temática em questão e selecionados 22 publicações entre os anos de 2003 e 2016. A pesquisa tem como objetivo analisar o benefício da aplicação da TCC em familiares dos portadores de câncer; explorar os efeitos da TCC em terapia de grupo e conhecer a efetividade da Terapia Cognitiva Comportamental no tratamento do paciente oncológico. Conclui-se, portanto, que a TCC é uma ferramenta de fundamental importância para proporcionar suporte, acolhimento e escuta ao paciente em tratamento oncológico.

Palavras-chave: Terapia Cognitiva Comportamental. Terapia em Grupo. Paciente Oncológico.

 

ABSTRACT: Cancer is a chronic and binding disease that is still associated with the symbolism of death and suffering. The pain, the invasive examinations and the treatment increase the fragility of patients and family for emotional problems. Among the various forms of treatment for emotional issues, the Cognitive Behavioural Therapy has been shown to be a very effective tool. For this study a non-systematic review was realised, where were found 942 articles with the topic in question and 22 selected publications from 2003 to 2016. The research aims to analyze the benefit of application of CBT in relatives of patients with cancer; explore the effects of CBT on group therapy and know the effectiveness of Cognitive Behavioural Therapy in the treatment of oncological patients. It is therefore concluded that CBT is a tool of fundamental importance to provide support, host and listen to the patient in cancer treatment.

Keywords: Cognitive Behavioural Therapy. Group Therapy. Cancer Patient.


Palavras-chave


Terapia Cognitiva Comportamental. Terapia em Grupo. Paciente Oncológico.

Texto completo:

PDF

Referências


BAHLS, S. C.; NAVOLAR, A. B. B. Terapia Cognitivo-Comportamentais:

Conceitos e pressupostos teóricos. Rev. Eletrônica de Psicologia, Curitiba, n. 4, jul./2004.

BIELING, P. J.; MCCABE, R. E.; ANTONY, M. M. Terapia cognitivo-comportamental em grupos. Porto Alegre: Artmed, 2008.

BRANDÃO, F. et al. Sobre comportamento e cognição: Estendendo a psicologia comportamental e cognitiva aos contextos da saúde, das organizações, das relações pais e filhos e das escolas. Santo André, SP: ESETEC, 2004.

CANCIAM, R. Psicossomática, psico-oncologia e câncer. São Paulo: Paco Editorial, 2012.

CORDIOLI, A. V. terapia cognitivo-comportamental em grupo para o transtorno obsessivo-compulsivo. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2008.

______. Manual de terapia cognitivo-comportamental para o transtorno obsessivo. Porto Alegre: Artmed, 2014.

CASTRO, M. M. C.; BARROSO, C. L. Contribuições da Terapia Cognitivo-Comportamental nos cuidados paliativos. Revista Psicologia, Diversidade e Saúde, Salvador, v. 1, n. 1, p. 101-108, dez./ 2012.

DEEP, C. N.; LEAL, I., PATRÃO, I. Avaliação da intervenção cognitivo-comportamental em gestão do stress em pacientes com fadiga oncológica, em radioterapia. Rev. Saúde Soc. São Paulo, v. 23, n.1, p. 293-301, 2014.

KANDA, M. H. et al. A percepção dos familiares cuidadores sobre o tratamento quimioterápico em crianças e adolescentes. Cogitare Enfermagem, v. 19, n. 1, p. 84-88, 2014.

KNAPP, P.; BECK, A. T. Fundamentos, modelos conceituais, aplicações e pesquisa da terapia cognitiva. Rev Bras Psiquiatr., v. 30, n. 2, p. 54-64, 2008.

LOURENÇÃO, V. C.; SANTOS JUNIOR, R.; LUIZ, A. M. G. Aplicações da terapia cognitivo-comportamental em tratamentos de câncer. Rev. bras. ter. Cognitiva. Rio de Janeiro, v. 5, n. 2, nov./ 2009.

MCGREGOR, B.A. et al. Cognitive-behavioral stress management increases benefit finding and immune function among women with early-stage breast cancer. Journal of Psychosomatic Research, v. 56, n. 1, p. 1-8, Jan./2004.

MENEZES, C. N. B. et al. Câncer infantil: organização familiar e doença. Revista Mal-estar e Subjetividade, Fortaleza, v. 7, n. 1, p. 191-210, mar./2007.

MICELI, A.V. P. Dor crônica e subjetividade em oncologia. Revista Brasileira de Cancerologia, n. 48, p. 363-373, 2002.

MOHALLEM, A. G. C.; RODRIGUES, A. B. Enfermagem oncológica. São Paulo: Manole, 2007.

OLIVEIRA, C.; SEABRA, C. R.; RUDNICKI, T. Intervenção psicológica em oncologia. In: RUDNICKI, T.; SANCHES, M. M. (Org.).Psicologia da Saúde: a prática de terapia cognitivo-comportamental em hospital geral. Novo Hamburgo: Sinopsys, 2014. p. 319-332.

OTTATI, F.; CAMPOS, M. P. S. Qualidade de vida e estratégias de enfrentamento de pacientes em tratamento oncológico. Act. Colom. Psicol., Bogotá, v.17, n. 2, Jul./Dez. 2014.

PENEDO, F.J. et al. Cognitive-behavioral stress management improves stress-management skills and quality of life in men recovering from treatment of prostate carcinoma. Cancer, v. 100, n. 1, p. 192-200, Jan./2004.

______. Cognitive behavioral stress management intervention improves quality of life in Spanish monolingual hispanic men treated for localized prostate cancer: results of a randomized controlled trial. Intenational Journal of Behaviour Medicine, v, 14, n. 3, p. 164-172. 2007.

SAWADA, N. O. et al. Avaliação da qualidade de vida de pacientes com câncer submetidos à quimioterapia. Revista Escola Enfermagem USP, São Paulo, v. 43, n. 3, p. 581-587, 2009.

SAPOLNIK, R. Suporte de terapia intensiva no paciente oncológico. Jornal de Pediatria, Rio de Janeiro, v. 79, n. 2, 2003.

SATIN, J. R.; LINDEN, W.; PHILLIPS, M. J. Depression as a predictor of disease progression and mortality in cancer patients: a meta-analysis. Câncer, 115(22), p. 5349-5361, 2009.

SEABRA, C. R.; AGUIAR, M.; RUDNICKI, T. Intervenções cognitivo-comportamentais no câncer de mama: relato de uma experiência. Revista Saúde e Desenvolvimento Humano, v. 4, n. 1, p. 69-77, maio/2016.

SILVA, F. A. C. et al. Representação do processo de adoecimento de crianças e adolescentes oncológicos junto aos familiares. Rev. Enferm., v. 13, n. 2, p. 334-341, abr./2009.

SOARES, T.; CAMARGO, J.; PIZZINATO, A. Efetividade de terapias cognitivo-comportamentais em grupo para o transtorno de pânico: revisão sistemática e meta-análise. Rev. bras. ter. comport. cogn. São Paulo, v. 15, n. 1, abr./ 2013.

SORATTO, M. T. et al. Espiritualidade e resiliência em pacientes oncológicos. Revista Saúde e Pesquisa, v. 9, n. 1, p. 53-63, jan./abr. 2016.

TEIXEIRA, R. J.; PEREIRA, M. da G.. Impacto do câncer parental no desenvolvimento psicológico dos filhos: uma revisão da literatura. Psicologia Reflex. Crit. Porto Alegre, v. 24, n. 3, 2011.

VENÂNCIO, J. L. Importância da Atuação do Psicólogo no Tratamento de Mulheres com Câncer de Mama. Rev. bras. de câncer, v. 50, n. 1, p. 55-63, 2004.

ZAVARIZE, N. O. et al. A família no processo de cura do câncer infantil e a atuação do psicólogo hospitalar. In: II CONGRESSO DE PESQUISA E EXTENSÃO DA FACULDADE DA SERRA GAÚCHA, 2014, Caxias do Sul. Anais... Caxias do Sul: FSG, 2014. p. 487-503.




DOI: http://dx.doi.org/10.33362/ries.v6i2.1077

Direitos autorais 2018 Revista Interdisciplinar de Estudos em Saúde

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2238-832X

-------------------------------------------------------------

Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (UNIARP)
Rua Victor Baptista Adami, 800 - Centro
CEP: 89500-000 - Cx. Postal 232 - Fone: (49) 3561-6200
E-mail: uniarp@uniarp.edu.br

Copyright © 2010 UNIARP. Todos os direitos reservados.