AGENTES ESTRESSORES NO COTIDIANO DO FORMANDO DE ENFERMAGEM E ESTRATÉGIAS DE ENFRENTAMENTO

Rosane Teresinha Fontana, Samara Bermann Zancan, Zaleia Prado de Brum

Resumo


Trata-se de um estudo descritivo, de abordagem qualitativa que teve como objetivo investigar fatores estressores no cotidiano dos formandos dos cursos de enfermagem e técnico de enfermagem, decorrentes de suas atividades discentes. Foi realizado no campus de uma universidade regional, situada no interior do Rio Grande do Sul, no segundo semestre de 2015. Os dados foram coletados mediante um questionário e analisados por meio da análise de conteúdo temática. O estudo respeitou a Resolução 466/12. Dos entrevistados, 72,5% relataram que a etapa é estressante e referiram cansaço e falta de tempo para realizar as tarefas.  A Instituição de ensino pode contribuir com a qualidade de vida do estudante, criando estratégias para melhorá-la, tais como organização curricular, a fim de evitar acúmulo de tarefas, orientação sobre a administração do tempo, investimento em terapias complementares para diminuir a ansiedade, entre outras.

Palavras-chave: Estudantes. Estresse. Enfermagem.

 

ABSTRACT: This is a qualitative study and descriptive aimed to investigate stress factors in the daily life of students of nursing and nursing technical, arising from their student activities. It was held on the campus of a regional university, located in the interior of Rio Grande do Sul, in the second half of 2015. Data were collected through a questionnaire and analyzed using content analysis. The study complied with Resolution 466/12. Of the respondents, 72.5% reported that the step is stressful and mentioned tiredness and lack of time to accomplish the tasks. The educational institution can contribute to the quality of student life, creating strategies to improve it, such as curriculum organization in order to avoid accumulation of tasks, guidance on time management, investment in complementary therapies to reduce anxiety, among others.

Keywords: Students. Stress. Nursing.


Palavras-chave


estudantes, estresse, enfermagem

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, T.L.A. al. Expectativas e percepções dos estudantes do curso técnico em enfermagem com relação ao mercado de trabalho. Texto Contexto Enferm, v.20, p. 45-51, 2011.

BARLEM, J.G.T. et al. Manifestações Da Síndrome De Burnout Entre Estudantes De Graduação Em Enfermagem. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, v. 22, n.3, p. 754-62, 2013..

BORGES, A.M.B; CARLOTTO, M.S. Síndrome de Burnout e fatores de estresse em estudantes de um curso técnico de enfermagem. Aletheia, n.19, p.45-56, jun. 2004.

BRASIL. Lei 11.788 de 25 de setembro de 2008. Dispõem sobre o estágio de estudante, 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11788.htm. Acesso em: 23 abr. 2015.

CAIRES, J.S. et al. A Utilização das Terapias Complementares nos Cuidados Paliativos: Benefícios e Finalidades. Cogitare Enferm., v.19, n.3, p. 514-20, Jul/Set., 2014.

DIAS, E. P. et al. Expectativas de alunos de enfermagem frente ao primeiro estágio em instituições de saúde. Rev. Psicopedag., v. 31, n. 94, p.44-55, 2014.

FONTANA, R.T.; BRIGO, L. Estudar e trabalhar: percepções de técnicos de enfermagem sobre esta escolha Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, v. 16, n. 1, 2012, p. 128-133.

FONTANA, R.T.; PILECCO, C. O ensino da ética e a interface com a enfermagem. Ensino de Ciências e Tecnologia em Revista, v. 5, n. 1.., 2015.

GRAEFF, F. G. Ansiedade, pânico e o eixo hipotálamo-pituitária-adrenal. Rev Bras Psiquiatr., v.29, (Supl I), p.S3-6, 2007.

KESTENBERG, C.C.F et al. Estresse em Graduando de Enfermagem: Técnicas de Relaxamento para Lidar com Fatores Estressores. Interagir: pensando a extensão, Rio de Janeiro, n. 17/18/19, p. 37-43, jan./dez., 2014. Disponível em: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/interagir/article/view/13565>. Acesso em: 11 nov 2015

LAKATOS, E.M; MARCONI, M.A. Fundamentos de metodologia científica. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010. v. xvi, 297 p.

LAZZARI, D.D.; JACOBS, L.G.; JUNG, W. Humanização da Assistência na Enfermagem a Partir da Formação Acadêmica. Rev Enferm UFSM, v.2, n.1, p.116-124, Jan/Abr., 2012.

LIPP, M. Pesquisas Sobre Stress No Brasil: Saúde, ocupações e grupos de risco. Campinas: Papirus, 1996. 304p.

MACHADO, M.H.; VIEIRA, A.L.S.; OLIVEIRA, E. Construindo o Perfil da Enfermagem. Enfermagem em Foco, v.3, n.3, p. 119-122, 2012.

MARTINEZ, I.M.M.; PINTO, A.M.; SILVA, A.L. Burnout em estudantes do ensino superior. Rev Port Psicol.,v.35 n., 2000.

MARGIS, R. et al . Relação entre estressores, estresse e ansiedade. Rev. Psiquiatr. Rio Gd. Sul, Porto Alegre ,v. 25,supl. 1,p. 65-74, Apr. 2003

MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 13. ed. São Paulo: Hucitec, 2013.

NUNES, C.M. et al. Satisfação e insatisfação no trabalho na percepção de enfermeiros de um hospital universitário. Rev. Eletr. Enf., v.12, n.2, p. 252-7. 2010. Disponível em: https://www.fen.ufg.br/fen_revista/v12/n2/v12n2a04.htm . Acesso em: 5 nov 2015

OLIVEIRA, L.C.A et al. Estresse entre graduandos de enfermagem de uma universidade pública federal: um estudo epidemiológico. J Manag Prim Health Care v. 3, n. 2, p.72-79, 2012.

OLIVEIRA, C.M.; FONTANA, R.T.Violência psicológica: um fator de risco e de desumanização ao trabalho da enfermagem, Cienc Cuid Saude, v.11, n., p.243-249, 2012.

PEREIRA, A.M.T.B. Burnout: quando o trabalho ameaça o bem-estar do trabalhador. 4. ed. São Paulo (SP): Casa do Psicólogo, 2010.

SPINDILA, T.; MARTINS, E.R.C.; FRANISCO, M.T.R. Enfermagem como opção: Perfil de Graduandos de Duas Instituições de Ensino. Rev Bras Enferm, Brasília, v. 61, n.2, p. 164-9, 2008.

STUTZ, B.L.; JANSEN, A.C. Ensino técnico na área da saúde: os desafios do processo de aprendizagem. Revista Semestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, v. 10, n. 2, p.211-221, 2006.

VILELA, S. C.; PACHECO, A. E.; CARLOS, A. L. Síndrome de Burnout e Estresse em Graduandos de Enfermagem. R. Enferm. Cent. O. Min., v.. 3, n. 3, 2013.

WAGNER, L.R. et al. Relações interpessoais no trabalho: percepção de técnicos e auxiliares de enfermagem. Cogitare enferm., v.14, n.1, p. 107-11, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.33362/ries.v6i2.1083

Direitos autorais 2018 Revista Interdisciplinar de Estudos em Saúde

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2238-832X

-------------------------------------------------------------

Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (UNIARP)
Rua Victor Baptista Adami, 800 - Centro
CEP: 89500-000 - Cx. Postal 232 - Fone: (49) 3561-6200
E-mail: uniarp@uniarp.edu.br

Copyright © 2010 UNIARP. Todos os direitos reservados.