MOBILIZAÇÃO PRECOCE EM CRIANÇAS CRITICAMENTE DOENTES: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Susana Lígia da Silva Rodrigues, Bárbara Carla de Araújo Rodrigues, Eliza Juliana da Costa Eulálio, Renata Cavalcanti Farias, Andressa Bomfim Lugon Favero

Resumo


RESUMO

 A mobilização precoce vem se destacando na última década por ser uma estratégia alternativa para minimizar os efeitos deletérios do imobilismo no leito no paciente crítico. Consiste de atividades terapêuticas progressivas que se iniciam logo após a estabilização das alterações fisiológicas do paciente e oferece benefícios a curto, médio e longo prazo. Vários trabalhos evidenciam seus efeitos na população adulta, entretanto, pesquisas feitas com crianças são escassas. Objetivo: Verificar e reunir as evidências científicas disponíveis na literatura sobre mobilização precoce em crianças criticamente doentes. Metodologia: Trata-se de uma revisão sistemática de literatura do tipo integrativa, por meio da busca de artigos científicos nas bases de dados SciELO, BVS e PubMed, utilizando os descritores “children”, “critical ill”, “early mobilization”, “pediatrics” e “rehabilitation”, nos idiomas português e inglês, com textos completos publicados entre os anos de 2013 e 2018. Resultados: Foram encontrados 183 artigos elegíveis, dos quais 9 foram selecionados para serem revisados. Os trabalhos abordaram, principalmente, as barreiras, os benefícios, a segurança e a viabilidade da mobilização precoce nas Unidades de Terapia Intensiva Pediátricas (UTIPs), bem como o envolvimento do fisioterapeuta na reabilitação precoce da criança criticamente doente. Conclusões: A mobilização precoce é segura, viável, oferece poucos riscos ao paciente, favorece o aumento da mobilidade das crianças e pressupõe um menor tempo de internação. O fortalecimento da equipe multidisciplinar pode contribuir para a implementação da mobilização precoce em UTIPs.

 

PALAVRAS-CHAVE: Criança; Doença Crítica; Mobilização Precoce; Reabilitação.

EARLY MOBILIZATION IN CRITICALLY ILL CHILDREN: A INTEGRATIVE REVIEW

ABSTRACT

Early mobilization has been highlighted in the last decade as an alternative strategy to minimize the deleterious effects of bed rest in critical patients. It consists of progressive therapeutic activities that begin soon after stabilizing the physiological changes of the patient and offers benefits in the short, medium and long term. Several studies show its effects on the adult population, however, research on children is scarce. Objective: To verify and gather the scientific evidence available in the literature on early mobilization in critically ill children. Methodology: This is a systematic review of literature of the integrative type, through the search of scientific articles in the SciELO, BVS and PubMed, using the descriptors "children", "critical ill", "early mobilization", "pediatrics" and "rehabilitation", in Portuguese and English, with full texts published between 2013 and 2018. Results: 183 eligible articles, of which 9 were selected for review. The work focused on the barriers, benefits, safety and feasibility of early mobilization in Pediatric Intensive Care Units (PICUs), as well as the involvement of the physiotherapist in the early rehabilitation of critically ill children. Conclusions: Early mobilization is safe, viable, offers few risks to the patient, favors the increase of children’s mobility and presupposes a shorter hospitalization time. The strengthening of the multidisciplinary team can contribute to the implementation of early mobilization in PICUs.

KEYWORDS: Child; Critical Illness; Early Mobilization; Rehabilitation.


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria nº 2.338/2011, de 3 de outubro de 2011. Estabelece diretrizes e cria mecanismos para a implantação do componente Sala de Estabilização (SE) da Rede de Atenção às Urgências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2011.

BRASIL. Ministério do Trabalho. Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Resolução nº. 80, de 9 de maio de 1987. Diário Oficial da União. Brasília, 21 mai. 1987. n. 93, Seção 1, p. 7609.

CHOONG, K. et al. Acute Rehabilitation Practices in Critically Ill Children: A Multicenter Study. Pediatric Critical Care Medicine, Mount Prospect, v. 15, n. 6, p. e270-e279, 2014. Disponível em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24777303>. Acesso em: 24 jan. 2018.

CHOONG, K. et al. Early Exercise in Critically Ill Youth and Children, a Preliminary Evaluation: The wEECYCLE Pilot Trial. Pediatric Critical Care Medicine, Mount Prospect, v. 18, n, 11, p. e546-e554, 2017. Disponível em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28922268>. Acesso em: 20 jan. 2018.

CHOONG, K. et al. Early Mobilization in Critically Ill Children: A Survey of Canadian Practice. Critical Care Medicine, Mount Prospect, v. 41, n. 7, p. 1745-1753, 2013. Disponível em: . Acesso em: 24 jan. 2018.

COŞKUN-BENLIDAYI, İ. et al. Early rehabilitation of a child with intensive care unit acquired weakness secondary to membranoproliferative glomerulonephritis: A case report. The Turkish Journal of Pediatrics, Ancara, v. 57, n. 4, p. 422-425, 2015. Disponível em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27186711>. Acesso em: 20 jan, 2018.

FRANÇA, E. É. T. et al. Fisioterapia em pacientes críticos adultos: recomendações do Departamento de Fisioterapia da Associação de Medicina Intensiva Brasileira. Revista Brasileira de Terapia Intensiva, São Paulo, v. 24, n. 1, p. 6-22, 2012.

GODOY, D. A. et al. Intensive Care Unit Acquired Weakness (ICU-AW): a brief and practical review. Reviews in Health Care, Torino, v. 6, n. 1, p. 9-35, 2015. Disponível em: < https://journals.edizioniseed.it/index.php/rhc/article/view/1037>. Acesso em: 15 jan. 2018.

GOSSELINK R. et al. Physiotherapy for adult patients with critical illness: recommendations of the European Respiratory Society and European Society of Intensive Care Medicine Task Force on Physiotherapy for Critically Ill Patients. Intensive Care Medicine, Paris, v. 34, n. 7, p.1188-1199, 2008. Disponível em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18283429>. Acesso em: 15 jan, 2018.

HOLLANDER, S. A. et al. An inpatient rehabilitation program utilizing standardized care pathways after paracorporeal ventricular assist device placement in children. The Journal of Heart and Lung Transplantation, Nova Iorque, v. 33, n. 6, p. 587-592, 2014. Disponível em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24468119>. Acesso em: 20 jan. 2018.

JOHNSTON, K,; DELIVA, R.; EVANS, C. Mobilization patterns of children on a hematology/oncology inpatient ward. Pediatric Blood & Cancer, Medford, v. 64, n. 11, 2017. Disponível em: . Acesso em: 20 jan. 2018.

JOYCE, C.L. et al. Provider beliefs regarding early mobilization in the Pediatric Intensive Care Unit. Journal of Pediatric Nursing: Nursing of Childrem and Families, Nova Iorque, v.38, p. 15-19, 2018. Disponível em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29167075>. Acesso em: 17 jan. 2018.

LIU, B. et al. Outcomes of Mobilisation of Vulnerable Elders in Ontario (MOVE ON): a multisite interrupted time series evaluation of an implementation intervention to increase patient. Age and Ageing. Londres: v. 47 n.1, p. 112-119, 2017. Disponível em: . Acesso em: 19 jan. 2018.

MIURA, Shinya et al. Normal Baseline Function Is Associated With Delayed Rehabilitation in Critically Ill Children. Journal of Intensive Care Medicine, p. 0885066618754507, 2018. Disponível em: . Acesso em: 21 jan. 2018.

MOTA, C. M.; SILVA, V. G. A segurança da mobilização precoce em pacientes críticos: uma revisão de literatura. Interfaces Científicas-Saúde e Ambiente, Aracaju, v. 1, n. 1, p. 83-91, 2012. Disponível em: < https://periodicos.set.edu.br/index.php/saude/article/download/181/107 >. Acesso em: 23 jan. 2018.

PAIS, S. A. O doente crítico. 2012. Dissertação (Mestrado em Enfermagem, Especialização Em Enfermagem Médico-Cirúrgica) – Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Católica Portuguesa, Viseu. Disponível em: . Acesso em: 20 jan, 2018.

PERME, C.; CHANDRASHEKAR, R. Early mobility and walking program for patients in intensive care units: creating a standard of care, American Journal Critical Care, v. 18, n. 3, p. 212-221, 2009. Disponível em . Acesso em: 14 jan. 2018.

SARTI, T. C.; VECINA, M. V. A.; FERREIRA, P. S. N. Mobilização precoce em pacientes críticos. J Health Sci Inst. v. 34, n. 3, p. 177-182, 2016. Disponível em: . Acesso em: 23 jan. 2018.

WIECZOREK, B. et al. PICU Up!: Impact of a Quality Improvement Intervention to Promote Early Mobilization in Critically Ill Children. Pediatric Critical Care Medical, Mount Prospect, v. 17, n. 12, p. e559-e566, 2016. Disponível em: . Acesso em: 20 jan. 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.33362/ries.v8i2.1515

Direitos autorais 2019 Revista Interdisciplinar de Estudos em Saúde

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2238-832X

-------------------------------------------------------------

Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (UNIARP)
Rua Victor Baptista Adami, 800 - Centro
CEP: 89500-000 - Cx. Postal 232 - Fone: (49) 3561-6200
E-mail: uniarp@uniarp.edu.br

Copyright © 2010 UNIARP. Todos os direitos reservados.