A MASSOTERAPIA COMO PROMOTORA DA QUALIDADE DE VIDA DOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM QUE UTILIZAM ANTIDEPRESSIVOS

Bruno de Souza Fernandes, Luana da Silva da Rosa, Elisete Rossato Rick, José Otávio Feltrin, Maria Tereza Soratto

Resumo


Massage therapy promoter as the quality of life of nursing professionals using Antidepressants

Resumo: A depressão é uma doença complexa e difícil de ser diagnosticada. Por ser confundida com outras doenças, acaba sendo considerada um problema de saúde pública devido aos agravos e às perdas sociais consequentes. O estudo teve como objetivo identificar se a utilização de massoterapia pode promover o autocuidado na visão dos profissionais de Enfermagem que utilizam antidepressivos. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, descritivo-exploratória e de campo, realizada com seis profissionais de enfermagem que utilizavam antidepressivo, cadastrados no prontuário da unidade básica de saúde do município pesquisado, sendo quatro técnicos de enfermagem e duas enfermeiras. Os dados foram coletados através da entrevista semi-estruturada e aplicação de massoterapia com os profissionais de enfermagem. A análise dos dados ocorreu a partir da categorização de dados. Os profissionais de enfermagem relacionaram a depressão com o estresse, ansiedade, sentimento de angústia, tristeza e dificuldade de concentração, considerando necessário melhorar o autocuidado com a realização de atividade física, a qualidade da alimentação, reorganização do tempo e autoestima. Os sentimentos dos profissionais com a aplicação da massoterapia demonstraram leveza, relaxamento e renovação. Considera-se, a partir dos resultados da pesquisa, que a massoterapia pode ser utilizada como promotora do autocuidado do profissional, melhorando a qualidade de vida de quem cuida. O profissional de enfermagem é um ser humano cuidando de seres humanos, por isso necessita de cuidado para garantir a qualidade da assistência.

Palavras-chave: Depressão. Equipe de Enfermagem. Terapias Complementares.

 

Abstract: Depression is a complex and difficult disease to diagnose and can be confused with other diseases, can be considered a public health problem due to injuries and consequent social losses. The study aimed to identify whether the use of massage therapy can promote self-care in view of nursing professionals who use antidepressants. This is an exploratory-descriptive qualitative research and fieldwork was conducted with six nurses who used antidepressant, registered in the records of basic health unit in city studied, four nursing staff and two nurses. Data were collected through semi-structured interview and application of massage therapy with nurse practitioners selected and analyzed from the categorization of data. Nursing professionals have linked depression with stress , anxiety , feeling of anxiety , sadness and difficulty concentrating ; considering the need to improve self-care with doing physical activity, diet quality ; reorganization of time and self-esteem . The feelings of professionals in the application of massage therapy was of lightness; relaxation and renewal. It is considered from the research findings that massage therapy can be used as a promoter of self-care professional, improving the quality of life of caregivers. Professional nursing is a caring human being human beings who need care to ensure the quality of care.

Keywords: Depression. Nursing Team. Complementary Therapies.


Palavras-chave


Depressão. Equipe de Enfermagem. Terapias Complementares.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


BAGGIO, MA; FORMAGGIO, FM. Profissional de enfermagem: compreendendo o autocuidado. Revista Gaúcha de Enfermagem 2007; 28(2): 233-41.Disponível em Acesso em 10 de Nov. de 2013.

BRASIL. CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Disponível em

http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf> Acesso 13 de set. de 2013.

COSTA, Daniele Tizo; MARTINS, Maria do Carmo Fernandes. Estresse em profissionais de enfermagem: impacto do conflito no grupo e do poder do médico. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 45, n. 5, Oct. 2011. Disponível em . Acesso em 05 Out. 2013. http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342011000500023.

CUNHA, Marines de Fátima; GANDINI, Rita de Cássia. Adesão e não-adesão ao tratamento farmacológico para depressão. Psic.: Teor. e Pesq., Brasília, v. 25, n. 3, Sept. 2009. Disponível em . Acesso em 03 Ago. 2013.

FLECK, Marcelo P. Temas atuais em depressão. Revista Brasileira de Psiquiatria. 2009, vol.31. p.1-16.

FRITZ, Sandy. Fundamentos da massagem terapêutica. Barueri, SP: Manole, 2002. 698 p.

GOULART, Carolina Brito et al. Fatores predisponentes da sindrome de burnout em trabalhadores de um hospital público de média complexidade. Revista Espaço para a Saúde, Londrina, v. 11, n. 2, p. 48-55, jun. 2010. Disponível em www.ccs.uel.br/espacoparasaude Acesso em 23 de out. de 2013.

KIRCHHOF, Ana Lúcia Cardoso et al . Condições de trabalho e características sócio-demográficas relacionadas à presença de distúrbios psíquicos menores em trabalhadores de enfermagem. Texto contexto - enferm., Florianópolis, v. 18, n. 2, Jun 2009 . Disponível em 07072009000200003&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 4 de ago. de 2013.

LIPP, Marilda. Relação entre stress e depressão. Instituto de Psicologia e Controle do Stress, 2013. Disponível em Acesso em 10 de Nov. de 2013.

LOPEZ, Mariane Ricardo Acosta et al . Depressão e qualidade de vida em jovens de 18 a 24 anos no sul do Brasil. Rev. psiquiatr. Rio Gd. Sul, Porto Alegre, v. 33, n. 2, 2011. Disponível em . Acesso em 04 Ago. 2013.

MARTINS, Júlia Trevisan; ROBAZZI, Maria Lúcia do Carmo Cruz; BOBROFF, Maria Cristina Cescatto. Prazer e sofrimento no trabalho da equipe de enfermagem: reflexão à luz da psicodinâmica Dejouriana. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 44, n. 4, Dez. 2010. Disponível em . Acesso em 04 Ago. 2013.

MICHELON, Leandro; CORDEIRO, Quirino; VALLADA, Homero. Depressão= Depression. Rbm (São Paulo): Revista Brasileira de Medicina, São Paulo, v.65, nesp, p.15-25, dez. 2008. Disponível em: < http://www.moreirajr.com.br/revistas.asp?fase=r003&id_materia=3944>. Acesso em: 18 nov. de 2013.

MINAYO, MCS. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 28 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009. 108 p.

NAGAI, Silvana Cappelleti; QUEIROZ, Marcos de Souza. Medicina complementar e alternativa na rede básica de serviços de saúde: uma aproximação qualitativa. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 3, Mar. 2011. Disponível em . Acesso em 04 Ago. 2013.

OLIVEIRA, Vanessa; PEREIRA, Telmo. Ansiedade, depressão e burnout em enfermeiros: Impacto do trabalho por turnos. Rev. Enf. Ref., Coimbra, v. serIII, n. 7, jul. 2012 . Disponível em . Acesso em 01 jun. 2013. http://dx.doi.org/10.12707/RIII1175.

RIBEIRO, Renata Perfeito et al . O adoecer pelo trabalho na enfermagem: uma revisão integrativa. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 46, n. 2, Apr. 2012. Disponível em . Acesso em 05 Out. 2013. http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342012000200031.

SANTOS, Ana Flávia de Oliveira; CARDOSO, Carmen Lúcia. Profissionais de saúde mental: estresse e estressores ocupacionais stress e estressores ocupacionais em saúde mental. Psicol. estud., Maringá, v. 15, n. 2, jun. 2010 . Disponível em . Acesso em 01 out. 2010. doi: 10.1590/S1413-73722010000200003.

SEUBERT, Fabiano; VERONESE; Liane. A massagem terapêutica auxiliando na prevenção e tratamento das doenças físicas e psicológicas. In: Encontro Paranaense, Congresso Brasileiro, Convenção Brasil/Latino-América, XIII, VIII, II, 2008. Anais. Curitiba: Centro Reichiano, 2008. Disponível em: Acesso em 4 ago. 2013.

TEIXEIRA, Rosária de Campos; MANTOVANI, Maria de Fátima. Enfermeiros com doença crônica: as relações com o adoecimento, a prevenção e o processo de trabalho. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 43, n. 2, jun. 2009. Disponível em . Acesso em 4 de ago. de 2013.

TENG, C. T.; CEZAR, L. T. S. Depressão. Revista Brasileira de Medicina, São Paulo, v. 67, p.37-52, dez. 2010. Disponível em Acesso 4 de ago. de 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.33362/ries.v3i2.225

Direitos autorais 2015 Revista Interdisciplinar de Estudos em Saúde

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2238-832X

-------------------------------------------------------------

Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (UNIARP)
Rua Victor Baptista Adami, 800 - Centro
CEP: 89500-000 - Cx. Postal 232 - Fone: (49) 3561-6200
E-mail: uniarp@uniarp.edu.br

Copyright © 2010 UNIARP. Todos os direitos reservados.