Como reduzir ou eliminar atividades que não agregam valor em uma organização

Ernando Fagundes, Clarice Claudete de Oliveira Feijó, Marcia Irma dos Santos, Evandro Moritz Luz

Resumo


Para se manterem competitivas no mercado atual, as empresas buscam cada vez mais desenvolver estratégias. Diante deste cenário, buscou-se implementar por meio de uma ferramenta da Contabilidade Gerencial o Mapeamento do Fluxo de Valor (MFV). O objetivo deste estudo foi apresentar como a elaboração de um MFV pode identificar as atividades que adicionam ou não valor em uma organização, permitindo que se reduza ou elimine as atividades que não agregam valor e que são desnecessárias à organização. Para tanto, utilizou-se de uma pesquisa-ação aplicada em uma empresa do ramo alimentício, especializada em buffet e marmitas, situada na região da Grande Florianópolis – SC. Foram identificadas e apresentadas as situações atual e futura desta organização, após implementado o MFV. Desse modo, a organização adquire uma visão holística os desperdícios, permitindo que os mesmos sejam reduzidos ou até eliminados.

Palavras-Chave: Contabilidade Gerencial. Mapeamento de processo. Fluxo de valor.

 

How to Reduce or Eliminate Activities that do not Accept Value in an Organization

Abstract: To remain competitive in today's market, companies increasingly seek to develop strategies. In this scenario, we sought to implement through a management accounting tool the Value Stream Mapping (VSM). The objective of this study was to show how the development of a MFV can identify the activities that add value or not in an organization, allowing them to reduce or eliminate activities that do not add value and that are unnecessary to the organization. Therefore, we used a research-action applied to a food company that specializes in buffet and lunch boxes, located in the Greater Florianópolis - SC. They were identified and presented the current situation and future of the organization after the MFV implemented. Thus, the organization takes a holistic waste vision, allowing them to be reduced or even eliminated.

Keywords: Management accounting. Process Maping. Value stream.


Palavras-chave


MAPEAMENTO DE PROCESSO; FLUXO DE VALOR; MFV.

Texto completo:

PDF

Referências


BAUCH, C. Lean Product Development: Making waste transparent. Munich, 2004. 140 f. Tese (Doutorado) - Technical University of Munich. Munich, 2014. Disponível em: < https://dspace.mit.edu/handle/1721.1/81429?show=full>. Acesso em: 18 mar. De 2018.

BRIMSON, James A. Contabilidade por atividade: uma abordagem de custeio baseado em atividades. São Paulo: Atlas, 1996.

CHARABE, Bruna Traldi. Proposta de Melhorias de um Processo utilizando Mapeamento de Fluxo de Valor e Conceitos do Lean Office. 2017. 71 f. Trabalho de Conclusão de Curso (graduação em engenharia de produção). Ponta Grossa: Universidade Tecnológica Federal do Paraná, 2017. Disponível em: < http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/bitstream/1/7787/1/PG_DAENP_2017_1_11.pdf>. Acesso em: 18 mar. 2018.

CREPALDI, Silvio Aparecido. Contabilidade gerencial: teoria e prática. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

FARIA, Ana Cristina de; COSTA, Mª de Fátima Gameiro da. Gestão de custos logísticos. São Paulo: Atlas, 2010.

FERRO, José Roberto. A essência da ferramenta "Mapeamento do Fluxo de Valor". São Paulo: Lean Institute Brasil, 2003. Disponível em: < https://www.lean.org.br/artigos/61/a-essencia-da-ferramenta-mapeamento-do-fluxo-de-valor.aspx>. Acesso: 18 mar. 2018.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas,1999.

HEUSNER et al. Aplicação da Ferramenta Mapeamento do Fluxo de Valor para identificação dos desperdícios do processo produtivo em uma empresa de reciclagem de plástico. Revista de Administração do Sul do Pará, Pará, v. 2, n. 3, p. 1-15, set./dez. 2015. Disponível em: . Acesso em: 18 de mar. 2018.

INTERNATIONAL FEDERATION OF ACCOUNTANTS. International management accounting practice statement: management accounting concepts. New York, 1998.

INSTITUTE OF MANAGEMENT ACCOUNTING. Definition of management accounting. 2008. disponível em: . Acesso em: 25 mar. 2018.

LAKATOS, Eva M; MARCONI,Marina de A. Fundamentos e metodologia científica. 8.ed. SãoPaulo: Atlas, 2017.

LIBRELATO, T. P. et al. A process improvement approach based on the value stream mapping and the theory of constraints thinking process. Business Process Management Journal, v.20, n. 6, p. 922-949, 2014.

LIMA, Danilo Felipe Silva de et al. Mapeamento do fluxo de valor e simulação para implementação de práticas lean em uma empresa calçadista. Revista Produção Online, v.16 n.1, p. 366-392. 2016. Disponível em: < https://producaoonline.org.br/rpo/article/view/2183/1391>. Acesso em: 25 mar. 2018.

LOCHER, D. A. Value stream mapping for lean development: a how-to guide for streamlining time to market. New York: CRC Press, 2008.

LOPES, Fernando. VSM – Mapeamento do Fluxo de Valor (Trabalho Padronizado). F2G Consultoria em Produtividade e Gestão Ltda. 2017.

MATTAR, Fauze Najib. Pesquisa de marketing: metodologia, planejamento. São Paulo: Atlas, 2005.

MARTINS, Gleison Hidaldo; CLETO, Marcelo Gechele. Mapeamento do fluxo de valor e a análise do valor agregado: um estudo de caso no setor de embalagens de papel no Brasil. Revista Eletrônica Conhecimento Interativo. São José do Pinhais, v. 10, n. 1, p. 59-83, jan./jun. 2016. Disponível em: . Acesso em: 18 de mar. 2018.

OHNO, T.O Sistema Toyota de produção: além da produção em larga escala. Porto Alegre: Bookman, 1997.

OLIVEIRA, R. C. F. Gerenciamento de projetos e a aplicação da Análise de valor agregado em grandes projetos. 2003. 59 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Naval e Oceânica). Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2003. Disponível em: < http://www.geocities.ws/rogeriolimape/Pessoal/PosLatuSensu/dissertacao.pdf>. Acesso em: 18 mar. 2018.

OSTRENGA, M. R.; OZAN, T. R.; McILHATTAN, R. D.; HARWOOD, M. D., Guia da Ernst & Young para a gestão total de custos. Rio de Janeiro. Record, 1993.

PRODANOV, Cleber Cristiano. FREITAS, Ernani Cesar. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013. Disponível em: . Acesso: 30 mar. 2018.

ROTHER, M.; SHOOK, J. Aprendendo a enxergar: mapeando o fluxo de valor para agregar valor e eliminar o desperdício.13.ed. São Paulo: Lean Institute Brasil, 2003.

ROTHER, M.; SHOOK, J. Aprendendo a enxergar: mapeando o fluxo de valor para agregar valor e eliminar o desperdício: manual de trabalho de uma ferramenta enxuta. Lean Institute Brasil, 2012.

SALGADO, Eduardo Gomes et al. Análise da aplicação do mapeamento do fluxo de valor na identificação de desperdícios do processo de desenvolvimento de produtos. Gest. Prod., São Carlos, v. 16, n. 3, p. 344-356, jul.-set. 2009. Disponível em . Acesso em 19 de mar 2018.

SCHWENGBER, Henrique et al. Princípios da manufatura enxuta e ferramenta de mapeamento de fluxo de valor: caminhos para a redução de desperdícios em uma indústria do ramo de entretenimento e informação. Revista Espacio. Venezuela, v. 38, n. 28, p. 22, 2017. Disponível em: . Acesso em 19 mar. 2018.

SHINGO, S. Sistema Toyota de produção: do ponto-de-vista de engenharia de produção. Porto Alegre: Bookman,1996.

VARGAS R. V. Análise do valor agregado em projetos: revolucionando o gerenciamento de prazos e custos. 5. ed. Rio de Janeiro: Basport, 2011.

WANG, L. et al. Focus on implementation: a framework for lean product development. Journal of Manufacturang Technology Management, United Kingdom, v. 23, n.1, p. 4-24, 2011. Disponível: . Acesso em: 19 mar.

WOMACK, J. P.; JONES, D. T. A mentalidade enxuta nas empresas Lean Thinking: elimine o desperdício e crie riqueza. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

WOMACK, J. P.; JONES, D. T. A mentalidade enxuta nas empresas: elimine os desperdícios e crie riquezas. Revista de Administração de Empresas. São Paulo. vol.38 no.3, p. 1-2 jul/set. 1998. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/rae/v38n3/a10v38n3.pdf>. Acesso em: 19 mar.




DOI: http://dx.doi.org/10.33362/visao.v7i2.1653

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença  Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 

ISSN: 2238-9636

-------------------------------------------------------------

Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (UNIARP)- Rua Victor Baptista Adami, 800- Centro
CEP: 89500-000 - Cx. Postal 232 - Fone: (49) 3561-6200 E-mail: uniarp@uniarp.edu.br