UM ESTUDO DE CLIMA ORGANIZACIONAL E SUAS APLICAÇÕES

Manoel Bastos Gomes Neto, Fernanda Bastos Texeira, Francisca Graziele Alves da Silva, Vanessa da Silva Pereira, Rebeca da Rocha Grangeiro

Resumo


O objetivo deste estudo é avaliar como os membros do Programa de educação Tutorial do curso de Administração da Universidade Federal do Cariri (PETADM-UFCA) percebem o clima organizacional do programa. Para isso foi utilizado uma adaptação da Escala de Clima Organizacional - ECO de Martins et al. (2004). O desenvolvimento deste trabalho justifica-se pois, há uma carência de estudos nessa temática em Instituições Públicas de Ensino Superior, principalmente em grupos de pesquisas. A escala foi aplicada pelo  Google Forms, sendo composta por 65 itens, agrupados em nove dimensões. Para melhor interpretação dos dados descritivos, as informações coletadas foram importados para Statistical Package for the Social Sciences (SPSS). Dentre os resultados apresentados é possível afirmar que o clima organizacional do programa possui uma média geral de 3,6, considerada pela escala adaptada um clima regular para um ambiente de trabalho. Podemos destacar ainda os fatores que foram considerados positivos na avaliação de clima: Relacionamento da diretoria; Relacionamento entre petianos - respeito; Relacionamento com a tutoria; Resolução de conflitos - necessidade de intermediar conflitos; Mudanças e Comunicação. E os negativos: Financeiro; Relacionamento entre os petianos - comportamento profissional. Por fim, o presente estudo contribui na construção de uma ferramenta que auxilia no desempenho organizacional de grupos de pesquisas universitários, no fortalecimento do relacionamento interno e no desenvolvimento de ações que visem a melhoria das atividades.

Palavras-Chave: Clima Organizacional. PETADM. Escala de clima organizacional – ECO.

 

A ORGANIZATIONAL CLIMATE STUDY AND ITS APPLICATIONS

Abstract: The goal of this study is to evaluate how the members of the Tutorial Education Program of The Administration Course from the Federal University of Cariri (PETADM-UFCA). For this purpose, it was used an adapted version of the Scale of Organizational Climate (ECO) from Martins et al., (2014). The development of this work justifies due to the need of studies on this thematic in higher education institutions, especially with research groups. The scale was applied trough the Google Forms, composed of 65 items clustered in 9 constructs. To better understanding of the data, the collected information was imported to the Statistical Package for the Social Sciences (SPSS). Among the results, it was possible to affirm that the organizational climate of program has an average of 3,6, being considered regular for a work environment by the scale. The following factors were considered positive on the evaluation: Directories relationship; Relationship between Petianos – respect; Relationship with the mentors; Conflict Resolution – need to intermediate conflicts; Changes and Communication. The negatives were: Finances; Relationship Between Petianos – professional behavior. Lastly, the study contributes in the development of a tool that helps the organizational progress of university research groups on the strengthening of the intern relations and the development of actions aiming to improve the activities.

Keywords: Organizational Climate. PET ADM. Organizational Climate Scale.


Palavras-chave


Clima Organizacional; PETADM; Escala de clima organizacional - ECO;

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Carvalho Larissa Carvalho; DA SILVA, Adriano Victor Lopes; DE OLIVEIRA, Erika Maria Jamir. Motivação e Recompensas: uma investigação com base nas Teorias da Hierarquia das Necessidades e da Expectativa. Id on Line Revista de Psicologia, v. 11, n. 35, p. 325-340, 2017.

ALMEIDA, Martins Isnard Ribeiro de. Atuação estratégica da área de gestão de pessoas em organizações de saúde: um estudo à luz da percepção dos profissionais da área. Gestão & Regionalidade, vol. 24, n. 71,p. 79-88 Universidade Municipal de São Caetano do Sul, Brasil. 2008.

ANDRADE, Antonio dos santos et al. Vivências acadêmicas e sofrimento psíquico de estudantes de psicologia. Psicologia: ciência e profissão, v. 36, n. 4, p. 831-846, 2016.

BANERJEE, P., GUPTA, R., BATES, R. Influence of Organizational Learning Culture on Knowledge Worker’s Motivation to Transfer Training:Testing Moderating Effects of Learning Transfer Climate, Springer Science, 2016

BENTO, Maycon Mayk et al. Construção e validação de um índice para avaliar o clima organizacional: estudo de caso em uma empresa varejista formiguense. ForScience, v. 3, n. 2, p. 3-25, 2016.

BERG, Ernesto Artur. Administração de conflitos: abordagens práticas para o dia a dia. 1. ed. Curitiba: Juruá, 2012.

BOCK, G. W. et al. Behavioral intention formation in knowledge sharing: Examining the roles of extrinsic motivators, social psichological forces, and organizational climate. Behavioral Intention Formation, v.29, n. 1, p. 81-111, 2005

BORGES-ANDRADE, Jairo Eduardo; DE SOUZA, Maíra Gabriela Santos; VASCONCELOS, Lísian Camila. Pesquisa sobre mudança nas organizações: a produção brasileira em micro comportamento organizacional. Revista Psicologia: Organizações e Trabalho, v. 9, n. 2, p. 32-46, 2009.

BRAND, Aniele Fischer; TOLFO, Suzana da Rosa; PEREIRA, Maurício Fernandes;

CAMÕES, Marizaura Reis de Souza; PANTOJA, Maria Júlia; BERGUE, Sandro Trescastro (org.). Gestão de pessoas: bases teóricas e experiências no setor público – Brasília: ENAP, 2010.

CURVO, L. D.; HEINZMANN, L. M. Estudo do clima organizacional da secretaria de gestão de pessoas de uma universidade federal. Revista Eletrônica Científica do CRA-PR,. Paraná, v. 4, n. 2, p. 1-18, 2017.

DUTRA, Joel Souza. Gestão de pessoas: modelo, processos, tendências e perspectivas. 2. ed. São Paulo: Atlas. 2016

FIELD, A. Descobrindo a estatística usando o SPSS. 2.ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

COSTA, F. J. Mensuração e desenvolvimento de escalas. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2011.

GARCIA, Elisandra Manuela Tavares. Motivação e clima organizacional: O caso: Centro de Formação Profissional de Pedra Badejo (CFPPB). 2011. Trabalho de Conclusão de Curso.

GLISSON, Charles et al. Assessing the organizational social context (OSC) of mental health services: Implications for research and practice. Administration and Policy in Mental Health and Mental Health Services Research, v. 35, n. 1-2, p. 98, 2008.

GREENWOOD, Royston et al. Institutional complexity and organizational responses. Academy of Management annals, v. 5, n. 1, p. 317-371, 2011.

HAIR Jr., J.; BLACK, W. C.; BABIN, B. J.; ANDERSON, R. E.; TATHAM, R.L. Análise Multivariada de Dados. 6.ed. Porto Alegre: Bookman, 2009.

HORTA, Priscila; DEMO, Gisela; ROURE, Patricia. Políticas de gestão de pessoas, confiança e bem-estar: estudo em uma multinacional. Revista de Administração Contemporânea, v. 16, n. 4, p. 566. Jul/ago. 2012.

LIMA, Thainá oliveira; TAVARES, Claudia de melo. AS DIFICULDADES EMOCIONAIS EXPERENCIADAS POR ACADÊMICOS DE ENFERMAGEM NA ABORDAGEM AO PACIENTE. Portuguese Journal of Mental Health Nursing/Revista Portuguesa de Enfermagem de Saude Mental, 2016.

MAIA, Lucia de Fátima Rocha Bezerra; OLIVEIRA, Joana D' Arc de. Valores Organizacionais e seu Impacto sobre o Clima e a Satisfação no Trabalho: Percepção dos Técnico-Administrativos de uma Instituição Federal de Ensino Superior. In I Encontro de Gestão de Pessoa e relações de trabalho. Natal/ RG – 13 A 15 de junho de 2007.

MARRA, A. V.; MELO, M. C. O. L. A prática social de gerentes universitários em uma instituição pública. Revista de Administração Contemporânea [on-line], Curitiba, v.9, n.3, p. 9- 31, 2005.

MCINTYRE, S. E. Como as pessoas gerem o conflito nas organizações: estratégias individuais negociais. Análise Psicológica, Lisboa, v. 25, n. 2, p. 295-305, abr. 2007.

MIGOWSKI, Sérgio Almeida et al. Efficiency Losses in Healthcare Organizations Caused by Lack of Interpersonal Relationships. Revista de Administração Contemporânea, v. 23, n. 2, p. 207-227, 2019.

MYERS, Shannon B. et al. Self-care practices and perceived stress levels among psychology graduate students. Training and Education in Professional Psychology, v. 6, n. 1, p. 55, 2012.

MONTEIRO, Claudete Ferreira de Souza; FREITAS, Jairo Francisco de moreira; RIBEIRO, Artur Assunção Pereira. Estresse no cotidiano acadêmico: o olhar dos alunos de enfermagem da Universidade Federal do Piauí. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, v. 11, n. 1, p. 66-72, 2007.

OLIVEIRA, R. A. de; SANTOS, M. J. dos; TADEUCCI, M. S. R. Correlação entre clima organizacional e inovação: importância do gerenciamento de variáveis que influenciam o ambiente inovativo de uma universidade pública federal. Gestão & Regionalidade, v. 27, n. 81, 2011.

QUINN, R. E. et al. Competências Gerenciais: princípios e aplicações. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003

PASQUINI, Nilton Cesar. Incentivos organizacionais versus um aumento da produtividade e da auto-estima. Revista Qualidade Emergente, v. 7, n. 2, 2017.

PAULA, Patrícia de; STEFANO, Silvio Roberto; ANDRADE, Sandra Mara de; ZAMPIER, Marcia Aparecida. Clima e cultura organizacional em uma organização pública. Gestão & Regionalidade, v. 27, n. 81, art. 3, p. 59-73, 2011.

POZO, Hamilton; TACHIZAWA, Takeshy. Qualidade de vida no trabalho nas micro e pequenas empresas como vantagem competitiva. Revista Reuna, v. 21, n. 4, p. 81-102, 2016.

PROCOPIUCK, Mário; COSTA, Luciana Santos; ROGLIO, Karina de Déa; EL-KOUBA, Amir. Avaliação do clima Organizacional: Desenvolvimento de sub-escalas dimensionaise de uma escala global. Revista eletrônica de gestão Organizacional, v.7, n. 2, p. 170-191- Mai/Ago 2009.

RIZZATTI, Gerson. Categorias de análise do clima organizacional em universidades federais brasileiras. 2002. 305 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. 2002.

SILVA, Marcos Aurélio. Administração de conflitos. Fundação Educacional do Municipio de Assis, 2015.

SILVA, Neli Terezinha da. Clima Organizacional: Uma proposta dos fatores a serem utilizados para avaliação do clima de uma instituição de ensino superior. Dissertação (Mestrado). Programa pós-graduação em engenharia de produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.

SILVA, Fabiula Meneguete Vides da; CUNHA, Cristiano José Castro de almeida. O relacionamento interpessoal: Transições de professores universitários. Revista de Negócios, v. 19, n. 2, p. 62-85, 2014.

SIQUEIRA, Mirlene Maria Matias. Medidas do comportamento organizacional: ferramentas de diagnóstico e de gestão. Artmed Editora, 2009.

SIQUEIRA, M.M.M. 2008. Satisfação do Trabalho. In: M.M.M. SIQUEIRA et al., Medidas do comportamento organizacional: ferramentas de diagnóstico e de gestão. Porto Alegre, Artmed, p. 265-274.

STEFANO, Silvio Roberto; KOSZALKA, Jean Adriel; ZAMPIER, Marcia Aparecida. Clima organizacional: Elementos influentes na percepção de futuros administradores de uma instituição de ensino superior paranaense. Gestão & Regionalidade - Vol. 30 – n. 88 - jan-abr/2014.

TAGLIOCOLO, Claudinéia; ARAÚJO, Geraldino Carneiro de. Clima Organizacional: um estudo sobre as quatro Dimensões de análise. Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia/SEGeT, 2011.

TORQUATO, Gaudêncio. Tratado de Comunicação Organizacional e Política. 2 ed. São Paulo: Editora Cengage Learning, 2010.

TRECE, Beatriz Alves de Souza. O papel da comunicação interna em organizações de destaque pelo clima organizacional. 2014.

VANDERLEY, Luciano Gonzaga. Capital humano: a vantagem competitiva. Organizações & Sociedade, v. 8, n. 22, p. 65-74, 2001.

VAZQUEZ, Ana Claudia Souza. Projeto clima organizacional e bem-estar em IES Brasileiras. XXXVII Encontro Nacional de Dirigentes de Pessoal e Recursos Humanos das Instituições Federais de Ensino. Universidade Federal de Goiás. 12 a 15 de setembro de 2017.

VILLARDI, Beatriz Queiroz; NARDUCCI, Viviane; DUBEUX, Veranise. Jacubowski Correia. O desenvolvimento qualitativo e quantitativo de uma ferramenta para o diagnóstico de clima organizacional que subsidie Programas Motivacionais no Poder Judiciário: Os Traços Culturais de um Tribunal Regional. In ENCONTRO DA ANPAD, 31, 2007, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro, 2007.

ZONATTO, Vinícius Costa da Silva; SILVA, Alini; GONÇALVES, Michele. Influência da Motivação para o Trabalho no Comprometimento Organizacional. Revista de Administração IMED, v. 8, n. 1, p. 169-190, 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.33362/visao.v8i1.1740

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença  Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 

ISSN: 2238-9636

-------------------------------------------------------------

Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (UNIARP)- Rua Victor Baptista Adami, 800- Centro
CEP: 89500-000 - Cx. Postal 232 - Fone: (49) 3561-6200 E-mail: uniarp@uniarp.edu.br