CLIMA ORGANIZACIONAL: UM ESTUDO NO SETOR CONTÁBIL DO OESTE CATARINENSE

Cristine Epping, Nathalia Berger Werlang, Camila Hister

Resumo


O presente estudo tem como objetivo geral identificar os fatores internos e externos que interferem no clima organizacional dos escritórios de contabilidade do oeste de Santa Catarina. Os procedimentos metodológicos utilizados para a obtenção das respostas basearam-se em uma pesquisa quantitativa e descritiva, operacionalizada por aplicação de um questionário de Likert 5 pontos, por meio da técnica survey. A amostra é composta por 66 colaboradores e gestores dos escritórios de contabilidade pertencentes a região de abrangência da Agência de Desenvolvimento Regional de Itapiranga- SC. A pesquisa identificou que o perfil dos entrevistados é formado em maior parte pelo gênero feminino, com idade média de 33 anos, e, em sua maioria, formação superior completo. Resultou-se então, em avaliações positivas em relação aos fatores internos, sendo que em relação ao fator vida profissional, apresentou-se a variável com a maior média e em relação a assistência aos funcionários, mostrou-se a variável com a menor média. Quanto aos fatores externos, a maioria também apresentou médias positivas, em que, a variável que obteve menor média refere-se ao regime político nacional.  Finalizando, conclui-se que o clima organizacional dos escritórios de contabilidade da região oeste catarinense, tanto nos fatores internos, quanto externos, pode ser considerado bom, entretanto, alguns pontos ainda precisam ser melhorados, principalmente em relação a assistência aos funcionários, como os seguros de vida, auxílio alimentação e assistência médica e dentária.

Palavras-Chave: Clima organizacional. Fatores internos. Fatores externos. Setor contábil.

 

ORGANIZATIONAL CLIMATE: A STUDY IN THE ACCOUNTING SECTOR OF WESTERN SANTA CATARINA

Abstract: The present study has as general objective to identify the internal and external factors that interfere in the organizational climate of the accounting offices of the west of Santa Catarina. The methodological procedures used to obtain the answers were based on a quantitative and descriptive research, operationalized by application of a 5 point Likert questionnaire, using the survey technique. The sample is composed of 66 employees and managers of the accounting offices belonging to the region of scope of the Agência de Desenvolvimento Regional de Itapiranga-SC. The research identified that the profile of the interviewees is formed mostly by the female gender, with a mean age of 33 years, and referring to training, the majority have completed higher education. The result was positive evaluations in relation to the internal factors, and in relation to the professional life factor, the variable with the highest average was presented in relation to assistance to the employees, the variable with the lowest average was shown. As for external factors, the majority also presented positive averages, where the variable that obtained lower average refers to the national political regime. Finally, it can be concluded that the organizational climate of accounting offices in the western region of Santa Catarina,  both internal and external, can be considered good, however, some points still need to be improved, especially in relation to employee assistance, such as life insurance, food aid and medical and dental assistance.

Keywords: Organizational climate. Internal factors. External factors. Accounting sector.


Palavras-chave


Clima organizacional. Fatores internos. Fatores externos. Setor contábil.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Cintia Cristina Silva de; MODOLO, Daniela; JUNIOR, Erivaldo Carneiro; VILS, Leonardo. Análise da Relação entre Clima Organizacional e o Desempenho Criativo em Organizações Brasileiras. NAVUS - Revista de Gestão e Tecnologia, v. 7, n. 2, p. 97-112, 2017.

BARTHASAR, Margareth T. M. Clima Organizacional: Um Estudo Empírico Com As Guardas Civis Municipais Da Região Do Abc. 2014. 115 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade Municipal de São Caetano do Sul, São Caetano do Sul, 2014. Disponível em: . Acesso em: 30 26 de out. 2018.

CAVALCANTE, Frederico; NASCIMENTO, Tabata; CAVALCANTE, Maria. Um estudo sobre o clima organizacional em escritórios contábeis do estado do Rio de Janeiro: análise das variáveis do clima. In: IV SINGEP- Simpósio Internacional de Gestão de Projetos, Inovação e Sustentabilidade, 2015. Anais... São Paulo, 2015. Disponível em: . Acesso em: 26 de out. 2018.

FLORES, Rafael Telch. A influência do clima organizacional na empresa e nas pessoas. 2016. Disponível em: . Acesso em: 17 ago. 2018.

GIL, Antonio C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

FRANÇA, Ana Cristina. Qualidade de vida no trabalho- QVT: conceitos e práticas nas empresas da sociedade pós-industrial. 2ed. São Paulo: Atlas, 2014.

GRESSLER, Lori A. Introdução à Pesquisa: projetos e relatórios. 2. ed. São Paulo: Layola, 2004. Disponível em: . Acesso em: 26 de out. 2018.

MATOS, José G. R.; MATOS, Rosa M. B.; ALMEIDA, Josimar R. Análise do ambiente corporativo: Do caos organizado ao planejamento estratégico das organizações. Rio de Janeiro: E-papers, 2007. Disponível em: . Acesso em: 26 de out. 2018.

MUSSAK, Eugenio. Gestão humanista de pessoas: o fator humano como diferencial competitivo. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

RAMPAZZO, Sônia E.; CORRÊA, Fernanda Z. M. Desmitificando a Metodologia Científica: Guia prático para produção de trabalhos acadêmicos. Erechim: Habilis, 2008.

PINHEIRO, Ivan A. Fatores do clima organizacional que são motivadores para a inovação tecnológica em um centro de tecnologia. Revista Eletrônica de Administração, v. 8, n. 5, set/out. 2002. Disponível em: . Acesso em: 26 de out. 2018.

ROBBINS, Stephen P.; JUGDE, Timothy A.; SOBRAL, Filipe. Comportamento organizacional: Teoria e prática no contexto brasileiro. 14. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.

RODRIGUES, Marcus V. Qualidade de Vida no Trabalho: evolução e análise no nível gerencial. 14ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

RUSSO, Giuseppe M. Diagnóstico da Cultura Organizacional: o impacto dos valores organizacionais no desempenho das terceirizações. São Paulo: Dedix, 2011. Disponível em: . Acesso em: 26 de out. 2018.

SANTOS, P. S. D.; BORGES, G. R. A Influência da Satisfação e Qualidade de Vida no Trabalho entre Alunos do Curso de Agronegócio. Revista de Carreiras e Pessoas, v. 8, n. 3, p. 375-397, 2018.

SILVA, Antonio C. R. Metodologia da pesquisa aplicada à contabilidade: orientações de estudos, projetos, artigos, relatórios, monografias, dissertações, teses. São Paulo: Atlas, 2003.

SIQUEIRA, Mirlene Maria Matias. Medidas do comportamento organizacional: ferramentas de diagnóstico e gestão. Porto Alegre: Artmed, 2008.

TACHIZAWA, Takeshy; FERREIRA, Victor; FORTUNA, Antônio. Gestão com pessoas: Uma abordagem aplicada às estratégias de negócios. 5 ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006. Disponível em: . Acesso em: 26 de out. 2018.

WAGNER III, John A.; HOLLENBECK, John R. Comportamento Organizacional: Criando vantagem competitiva. São Paulo: Saraiva, 2012.

WANZENIAK, Elisabele D. A.; MACIEL, Alessandra C. A influência dos fatores do clima organizacional da intenção do colaborador permanecer trabalhando na empresa. In: IX Encontro de estudos sobre empreendedorismo e Gestão de pequenas empresas, 2016. Anais... Passo Fundo, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.33362/visao.v8i1.1750

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença  Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 

ISSN: 2238-9636

-------------------------------------------------------------

Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (UNIARP)- Rua Victor Baptista Adami, 800- Centro
CEP: 89500-000 - Cx. Postal 232 - Fone: (49) 3561-6200 E-mail: uniarp@uniarp.edu.br