CORRELAÇÃO ENTRE IMAGEM CORPORAL, MASTECTOMIA E AUMENTO DE PESO

Autores

  • Jadson Justi Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)
  • Daniela Nogueira Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)
  • Heloisa Bruna Grubits Freire Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

DOI:

https://doi.org/10.33362/ries.v2i2.152

Palavras-chave:

Câncer de mama. Mastectomia. Aumento de peso. Imagem corporal.

Resumo

 

 

Em países ocidentais, o câncer de mama é visto como uma das principais causas de morte em mulheres. Esse tipo de câncer é o mais frequente por volta dos 30 anos de idade e tem aumentado a cada década subsequente. Qualquer mulher pode desenvolver esse tipo de câncer. O presente estudo objetivou verificar a relação entre imagem corporal e ganho de peso, pós-quimioterapia, em uma paciente submetida à mastectomia. O método utilizado foi um estudo de caso, realizado por meio de entrevista. Participou deste estudo uma mulher, com idade de 57 anos, que, após o diagnóstico de câncer, passou por mastectomia unilateral e não fez cirurgia de reconstrução da mama. Com essa finalidade, utilizou-se a ficha de anamnese, semanário e entrevista. Avaliaram-se os seguintes itens: imagem corporal, ganho de peso e mastectomia, chegando-se às seguintes conclusões: a paciente passou por todo o processo de sofrimento comum à mulher com câncer de mama, que tem que se submeter à mastectomia; a paciente sofre com o preconceito em relação à sua doença; a autoimagem corporal é negativa, ou seja, insatisfatória e tem como possível causa a medicação, pois, dentre outros, colaborou para o aumento de peso; a alimentação se apresenta de forma satisfatória, demonstrando que a paciente possui bons hábitos alimentares; a gordura corporal se apresenta, sob o ponto de vista da paciente, como sendo o aspecto mais difícil de ser superado.

 

Biografia do Autor

Jadson Justi, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Graduado em Fonoaudiologia pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Especialista em Bioética pela Universidade Federal de Lavras (UFLA). Mestre em Psicologia (Psicologia da Saúde) pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Membro do corpo de pesquisadores da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB).

Daniela Nogueira, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Mestre em Psicologia (Psicologia da Saúde) pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB); Especialista em Assistência em Oncologia pela Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (UNIDERP); Especialista em Nutrição Clínica pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB); Graduada em Nutrição pela Universidade do Sagrado Coração (USC).

Heloisa Bruna Grubits Freire, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Doutora em Ciências Médicas pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Mestre em Psicologia pela Universidade Católica Dom Bosco. Vice-Coordenadora do Programa de Doutorado e Mestrado em Psicologia da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB).

Referências

ALVES, C. C. et al. Abordagem nutricional no tratamento do paciente oncológico. In: CARVALHO, V. A. (Orgs.). Temas em psico-oncologia. São Paulo: Summus, 2008. p. 443-455.

BECKER JUNIOR, B. Manual de psicologia aplicada ao exercício & esporte. Porto Alegre: Edelbra, 1999.

BRASIL. Conselho Federal de Nutricionistas. Resolução n. 334 de 10 de maio de 2004. Dispõe sobre o Código de Ética do Nutricionista e dá outras providências. Brasília, 2004. Disponível em: <http://www.cfn.org.br/novosite/pdf/codigo/codigo%20de%20etica_nova%20redacao.pdf>. Acesso em: 8 mar. 2009.

BRASIL. Conselho Federal de Psicologia. Resolução n. 016, de 20 de dezembro de 2000. Dispõe sobre a realização de pesquisa em Psicologia com seres humanos. Brasília, 2000. Disponível em: <http://www.vademecum.com.br/sbpd/CFP0162000.htm>. Acesso em: 8 mar. 2009.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Resolução n. 196, de 10 de outubro de 1996. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 16 out. 1996. Disponível em: <http://www.conselho.saude.gov.br/resolucoes/1996/Reso196.doc>. Acesso em: 9 nov. 2008.

BOFF, R. A. Como se faz o auto-exame das mamas? In: BOFF, R. A.; WISINTAINER, F. (Orgs.). O que as mulheres querem saber sobre o câncer de mama: as 100 perguntas mais freqüentes. 2. ed. Caxias do Sul: Mesa Redonda, 2005. p. 71-73.

CANTINELLI, F. S. et al. A oncopsiquiatria no câncer de mama: considerações a respeito de questões do feminino. Revista de Psiquiatria Clínica (São Paulo), São Paulo, v. 33, n. 3, p. 124-133, 2006.

DUARTE, T. P.; ANDRADE, Â. N. Enfrentando a mastectomia: análise dos relatos de mulheres mastectomizadas sobre questões ligadas à sexualidade. Estudos de Psicologia (Natal), Natal, v. 8, n. 1, p. 155-163, 2003.

FERREIRA, M. L. S. M.; MAMEDE, M. V. Representação do corpo na relação consigo mesma após mastectomia. Revista Latino Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 11, n. 3, p. 299-304, 2003.

GRUBITS, S.; DARRAULT-HARRIS I. Método qualitativo: um importante caminho no aprofundamento das investigações. In: GRUBITS, S.; NORIEGA, J. A. V. (Orgs.). Método qualitativo: epistemologia, complementariedades e campos de aplicação. São Paulo: Vetor, 2004. p. 105-132.

JESUS, R. P.; SANTANA, M. L. P; CONCEIÇÃO, M. E; ALVES, C. C. Princípios da Nutrição do Indivíduo Normal. In: Dieta, Nutrição e Câncer. São Paulo: Atheneu, 2006.

LIMA, F. E. L.; FISBERG, R. M.; SLATER, B. Desenvolvimento de um Questionário Quantitativo de Freqüência Alimentar (QQFA) para um estudo caso-controle de dieta e câncer de mama em João Pessoa - PB. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 6, n. 4, p. 373-379, 2003.

MALZYNER, A.; CAPONERO, R.; DONATO, E. M. O. D. A metamorfose de uma angústia: o tratamento do câncer da mama de Halsted ao BRCA – 1. In: GIMENES, M. G. G.; FÁVERO, M. H. (Orgs.). A mulher e o câncer. Campinas: Livro Pleno, 2000. p. 71-107.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 4. ed. São Paulo: Hucitec, 1996.

NUNES M. L. T. Pesquisa qualitativa: abordagem, coleta e análise de dados. In: Psico-oncologia e interdisciplinaridade: uma experiência na educação à distância. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.

PARRA, L. Perfil hereditário de paciente com carcinoma de mama. Campo Grande: UCDB, 2005.

PRILL, H. J.; LANGEN, D. Ginecologia psicossomática: o caminho psicossomático para a prática ginecológica. São Paulo: ROCA, 1985.

REGIS, M. F. S.; SIMÕES, S. M. F. Diagnóstico de câncer de mama: sentimentos, comportamentos e expectativas de mulheres. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 7, n. 1, p. 81-86, 2005. Disponível em: <http://www.fen.ufg.br/revista/revista7_1/pdf/ORIGINAL_08.pdf>. Acesso em: 16 abr. 2008.

SCHÁVELZON, J. Sobre a psicossomática e câncer. In: MELLO FILHO, J. (Org.). Psicossomática hoje. Porto Alegre: Artes Médicas, 1992. p. 215-225.

SILVA, G.; SANTOS, M. A. “Será que não vai acabar nunca?”: perscrutando o universo do pós-tratamento do câncer de mama. Texto Contexto-Enfermagem, Florianópolis, v. 17, n. 3, p. 561-568, 2008.

SILVA, L. C. Câncer de mama e sofrimento psicológico: aspectos relacionados ao feminino. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 13, n. 2, p. 231-237, 2008.

SILVA, V. C. E. O impacto da revelação do diagnóstico de câncer na percepção do paciente. 2005. 218 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) – Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2005.

SIUFI, A. A. Efeitos do tamoxifeno sobre a expressão da proteína p27 no endométrio de mulheres na pós-menopausa com carcinoma de mama. 2002. 91 f. Tese (Doutorado em Medicina) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2002.

SOUZA, M. D. C. A.; HARDT, P. P. Evoluções dos hábitos alimentares no Brasil. Brasil Alimentos, São Paulo, n. 5, p. 32-39, 2002. Disponível em: <http://www.signuseditora.com.br/BA/pdf/16/16%20-%20Habitos%20Alimentares.pdf>. Acesso em: 16 abr. 2008.

TAVARES, J. S. C.; TRAD, L. A. B. Metáforas e significados do câncer de mama na perspectiva de cinco famílias afetadas. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 21, n. 2, p. 426-435, 2005.

TAVARES, M. C. G. C. Imagem corporal: conceito e desenvolvimento. Barueri: Manole, 2003.

VERDE, S. M. M. L. Impacto do tratamento quimioterápico no estado nutricional e no comportamento alimentar de pacientes com neoplasia mamária e suas conseqüências na qualidade de vida. 2007. 138 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

VIANA, V. Psicologia, saúde e nutrição: contributo para o estudo do comportamento alimentar. Análise Psicológica, Lisboa, v. 20, n. 4, p. 611-624, 2002. Disponível em: <http://www.scielo.oces.mctes.pt/pdf/aps/v20n4/v20n4a06.pdf>. Acesso em: 3 mar. 2008.

WAITZBERG, D. L; DIAS, M. C. G. Guia básico de terapia nutricional: manual de boas práticas. São Paulo: Atheneu, 2007.

ZECCHIN, R. N. A perda do seio: um trabalho psicanalítico institucional com mulheres com câncer de mama. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2004.

Publicado

2013-12-02

Edição

Seção

Dossiê: Estética e Saúde