ASPECTOS COMPORTAMENTAIS DE PUÉRPERAS COM SÍFILIS. BEHAVIORAL ASPECTS OF PUERPERAL WOMEN WITH SYPHILIS

Ana Karinne Dantas Dantas de Oliveira

Resumo


RESUMO

 

Objetivo: Analisar os aspectos comportamentais de puérperas com sífilis. Métodos: Estudo descritivo, quantitativo, realizado em sete maternidades públicas de Fortaleza, Ceará. A coleta de dados ocorreu no período de abril a junho de 2014 por meio da aplicação de um questionário cujas informações foram complementadas nos prontuários médicos, nas fichas de admissão e nos cartões de pré-natal. Foram entrevistadas 204 puérperas com VDRL reagente e que se encontravam no alojamento conjunto dessas maternidades após terem sido admitidas para o parto ou curetagem. Resultados: Acerca dos aspectos comportamentais identificou-se que 65,7% das mulheres iniciaram a vida sexual com idade igual ou inferior a 15 anos, tiveram mais de um parceiro sexual na vida 92,6% e não planejaram a gravidez 40,2%. Tentaram induzir o aborto, 9,8%. Quase metade das mulheres não possuía conhecimento sobre a sífilis antes de receberem o diagnóstico além de 16,7% afirmarem não terem revelado o resultado do exame ao parceiro. Relataram o uso drogas durante a gravidez, 44,6% e destas, 56,1% fez uso de drogas ilícitas, 51,3% disseram já ter tido parceiro usuário de drogas. Conclusão: Conclui-se que as puérperas com sífilis vivenciam situações de vulnerabilidade e risco envoltos por questões sociais de difícil rompimento, que dificultam o diagnóstico e tratamento efetivos, comprometendo a prevenção da SC.

 

ABSTRACT

 

Introduction: Syphilis is a serious public health problem, especially when it affects pregnant women, and these are not adequately treated, allowing the infection to pass on to the fetus, causing congenital syphilis (CS), with severe outcomes for the baby. Objective: To analyze the behavioral aspects of puerperal women with syphilis. Methods: Descriptive, quantitative study carried out in seven public maternity hospitals in Fortaleza, Ceará. Data collection took place from April to June 2014 by applying a questionnaire of which information was complemented by medical files, admission records and prenatal cards. Twenty-four postpartum women with reagent VDRL test were interviewed. These women were in rooming-in care at these hospitals, after being admitted for childbirth or curettage. Results: Regarding the behavioral aspects, it was observed that 65.7% of the women initiated their sexual activity at age ≤ 15 years, 92.6% had had more than one sexual partner and 40.2% did not plan the pregnancy. Also, 9.8% tried to induce an abortion. Almost half of the women did not have information about syphilis before receiving the diagnosis, and 16.7% had not disclosed the test results to the partner. 44.6% of them reported using drugs during the pregnancy and, of these, 56.1% used illicit drugs, whereas 51.3% said they had already had a partner who was a drug user. Conclusion: We conclude that postpartum women with syphilis experience situations of vulnerability and risk related to social issues that are difficult to resolve, thus making an effective diagnosis and treatment difficult, impairing CS prevention.


Palavras-chave


Sífilis congênita. Infecções sexualmente transmissíveis. Comportamento de risco.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

ARAÚJO, Maria Alix Leite; VIEIRA, Neiva Francenely Cunha; GALVÃO, Marli Teresinha Gimeniz. Aconselhamento pré e pós-teste anti-HIV em gestantes de Fortaleza, Ceará. Revista Espaço para a Saúde, Londrina, v. 12, n. 2, p. 18-27, 2011.

ARAÚJO, Maria Alix Leite; ANDRADE, Roumayne Fernandes Vieira; CAVALCANTE, Celina Silva; PEREIRA, Katarine Medeiros Coelho. Violência de gênero em mulheres com diagnóstico de doenças sexualmente transmissíveis no Nordeste do Brasil. Revista Baiana de Saúde Pública, Salvador, v. 36, n. 3, p. 713-726, 2012.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Estratégias para diagnóstico no Brasil. Brasília: Ministério ds Saúde, 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico Sífilis. Brasília, Ministério da Saúde, 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Manual Prático para Implementação da Rede Cegonha. Brasília, Ministério da Saúde, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Guia orientador para a realização das capacitações para executores e multiplicadores em Teste Rápido para HIV e Sífilis e Aconselhamento em DST/Aids na Atenção Básica para gestantes. Rede Cegonha. Brasília, Ministério da Saúde, 2013.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde-CNS. Resolução nº 466 de 12 de dezembro de 2012. Dispõe sobre as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Bioética, 2012b.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE divulga perfil das mães que tiveram o primeiro filho na adolescência e na meia idade. 2005. Disponível em: . Acesso em: 07 abr. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de Controle das Doenças Sexualmente Transmissíveis. 5ª ed. Brasília, Ministério da Saúde, 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. Diretrizes para Organização do CTA no Âmbito da Prevenção Combinada e nas Redes de Atenção à Saúde. Brasília, Ministério da Saúde, 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Consulta Nacional sobre HIV/AIDS no Sistema Penitenciário: Relatório Final. Brasília, Ministério da Saúde, 2009.

CAMPOS, Ana Luiza de Araujo; ARAÚJO, Maria Alix Leite; MELO, Simone Paes; GONÇALVES, Marcelo Luis Carvalho. Epidemiologia da sífilis gestacional em Fortaleza, Ceará, Brasil: um agravo sem controle. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 26, n. 9, p.1747-1755, set. 2010.

CORRÊA, Claudia Regina Hostim; BONADIO, Isabel Cristina; TSUNECHIRO, Maria Alice. Avaliação normativa do pré-natal em uma maternidade filantrópica de São Paulo. Revista da Escola de Enfermagem da Usp, São Paulo, v. 45, n. 6, p.1293-1300, dez. 2011.

DOMINGUES, Rosa Maria Soares Madeira; SARACENI, Valeria; HARTZ, Zulmira Maria de Araújo; LEAL, Maria do Carmo. Sífilis congênita: um evento sentinela de qualidade da assistência pré-natal. Rev. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 47, n. 1, p. 147-157, fev. 2013.

DUARTE G. Sífilis e gravidez… e a história continua! Rev, Bras. Ginecol. Obstet. Rio de Janeiro, v. 34, n. 2, p. 49-51, jan 2012.

GÓMEZ, Sandra Ortigosa; LÓPEZ-VILCHEZ, Maria Angeles; LEDO, Fina Diaz; ONCE, Esperanza Castejón et al. Consumo de drogas durante la gestación y su repercusión neonatal. Análisis de los períodos 1982-1988 y 2002-2008. Medicina Clínica, Barcelona, v. 136, n. 10, p.423-430, abr. 2011.

GRANGEIRO, Alexandre; HOLCMAN, Márcia Moreira; ONAGA, Elisabete Taeko; ALENCAR, Herculano Duarte Ramos de, et al. Prevalência e vulnerabilidade à infecção pelo HIV de moradores de rua em São Paulo, SP. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 46, n. 4, p.674-684, ago. 2012.

KNITTEL, Andrea K; SNOW, Rachel C.; RIOLO, Rick C.; GRIFFITH, Derek M. et al. Modeling the community-level effects of male incarceration on the sexual partnerships of men and women. Social Science & Medicine, v. 147, p.270-279, dez. 2015.

MAIA, Jair Alves; PEREIRA, Leonardo Assunção; MENEZES, Fernanda de Alcântara. CONSEQUÊNCIAS DO USO DE DROGAS DURANTE A GRAVIDEZ. Revista Enfermagem Contemporânea, Bahia, v. 4, n. 2, p.1-8, 8 mar. 2016.

MAGALHÃES, Daniela Mendes dos Santos; KAWAGUCHI, Inês Aparecida Laudares; DIAS, Adriano; CALDERON, Iracema de Mattos Paranhos. Sífilis materna e congênita: ainda um desafio. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 29, n. 6, p. 1109-1120, jun. 2013.

MATOS, Marcos André de; CAETANO, Karlla Antonieta Amorim; FRANÇA, Divânia Dias da Silva; PINHEIRO, Raquel Silva, et al. Vulnerability to Sexually Transmitted Infections in women who sell sex on the route of prostitution and sex tourism in Central Brazil. Revista Latino-americana de Enfermagem, São Paulo, v. 21, n. 4, p.906-912, jul. 2013.

MESQUITA, Karina O.; LIMA, Gleiciane Kélen; FILGUEIRA, Adriano A.; FLÔR, Sandra Maria C. et al. Análise dos casos de sífilis congênita em Sobral, Ceará: contribuições para assistência pré-natal. DST - j. Bras. Doenças sex. Transmissíveis, v. 24, n. 1, p. 20-27, 2012.

NASCIMENTO, Maria Isabel do; CUNHA, Alfredo de Almeida; GUIMARÃES, Elisângela Victor; ALVAREZ, Felipe Silva et al. Gestações complicadas por sífilis materna e óbito fetal. Rev. Bras. Ginecol. Obstet., Rio de Janeiro, v. 34, n. 2, p.56-62, 2012.

NASCIMENTO, Bruna da Silva; SPINDOLA, Thelma; PIMENTEL, Maria Regina Araújo Reicherte; RAMOS, Raquel Conceição de Almeida et al. Comportamento sexual de jovens universitários e o cuidado com a saúde sexual e reprodutiva. Rev. Enferm. Global, v. 49, n. 1, p. 248-258, 2018.

NUNES, Eliane Lima Guerra; ANDRADE, Arthur Guerra de. Adolescentes em situação de rua: prostituição, drogas e HIV/AIDS em Santo André, Brasil. Psicologia & Sociedade, Florianópolis, v. 21, n. 1, p.45-54, abr. 2009.

OLIVEIRA, Régia Cristina. Adolescência, gravidez e maternidade: a percepção de si e a relação com o trabalho. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 17, n. 4, p.93-102, 2008.

STRAZZA, Leila; MASSAD, Eduardo; AZEVEDO, Raymundo S.; CARVALHO, Heráclito B. Estudo de comportamento associado à infecção pelo HIV e HCV em detentas de um presídio de São Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 23, n. 1, p.197-205, jan. 2007.

SILVA, Denise Maia Alves da; ARAÚJO, Maria Alix Leite; SILVA, Raimunda Magalhães da; ANDRADE, Roumayne Fernandes Vieira; MOURA, Heber José de; ESTEVES, Ana Beatriz Barbosa. Conhecimento dos profissionais de saúde acerca da transmissão vertical da sífilis em Fortaleza. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, v. 23, n. 2, p. 278-285, abr-jun 2014.

SILVA, Carla Marins; VARGENS, Octavio Muniz da Costa. A percepção de mulheres quanto à vulnerabilidade feminina para contrair DST/HIV. Rev Esc Enferm USP, São Paulo, v. 43, n. 2, p.401-406, set. 2009.

TACON, Fernanda Sardinha de Abreu; AMARAL, Waldemar Naves do; TACON, Kelly Cristina Borges. Medicamentos e gravidez: Influência na morfologia fetal. Revista Educação em Saúde, Goiânia, v. 5, n. 2, p.105-113, 18 dez. 2017.

TRAZZA, Leila; MASSAD, Eduardo; AZEVEDO, Raymundo S.; CARVALHO, Heráclito B. Estudo de comportamento associado à infecção pelo HIV e HCV em detentas de um presídio de São Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 23, n. 1, p.197-205, jan. 2007.

VELOSO, Lorena Uchôa Portela; MONTEIRO, Claudete Ferreira de Souza. Prevalence and factors associated with alcohol use among pregnant adolescents. Revista Latino-americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 21, n. 1, p.433-441, fev. 2013.

WHO. Investment case for eliminating mother-to-child transmission of syphilis: promoting better maternal and child health and stronger health system. Geneva: World Health Organization, 2012.

WHO. The Global elimination of congenital syphilis: rationale and strategy for action. Geneva: World Health Organization, 2007.




DOI: https://doi.org/10.33362/ries.v9i1.1721

Direitos autorais 2020 Ana Karinne Dantas Dantas de Oliveira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN: 2238-832X

-------------------------------------------------------------

Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (UNIARP)
Rua Victor Baptista Adami, 800 - Centro
CEP: 89500-000 - Cx. Postal 232 - Fone: (49) 3561-6200
E-mail: uniarp@uniarp.edu.br

Copyright © 2010 UNIARP. Todos os direitos reservados.