ANÁLISE RELACIONAL ENTRE O DESEMPENHO AMBIENTAL, SOCIAL E ECONÔMICO: ESTUDO DAS CORPORAÇÕES COM SELO ISE DA BM&FBOVESPA

André Luis Gabriel, Alexandre André Feil

Resumo


Este estudo objetiva analisar a relação entre os investimentos ambientais, sociais e econômicos das corporações cadastradas no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&FBovespa de 2016. A metodologia é quantitativa, descritiva e o procedimento técnico é a pesquisa documental. A análise dos dados ocorreu mediante testes estatísticos, sendo a correlação de Pearson, Teste t de student, Teste de Levene e pelo coeficiente de variação. Os resultados apontam que o desempenho ambiental mais eficiente é das corporações dos setores de combustível, alimentício e de extração de recursos naturais; ao analisar a dimensão social, destacam-se os setores de transportes e de energia elétrica; e, na dimensão econômica, destacam-se as organizações dos serviços financeiros. A análise de variância com base no Teste Levene F (1,296) = 0,263 e t de Student (0,246) = 0,807 revelam um p > 0,05, neste sentido, sugerem que não há diferença entre a média do desempenho ambiental e social. Além disso, o teste Pearson revela que não há correlações significativas do desempenho ambiental e social em relação ao desempenho econômico. Conclui-se que a geração de lucro ou prejuízo das corporações da carteira ISE da BM&FBovespa de 2016 não influencia no montante de investimento realizado no âmbito ambiental e social.

Palavras-Chave: Índice de Sustentabilidade Empresarial. Correlação de Pearson. Teste t de Student.

 

RELATIONAL ANALYSIS BETWEEN ENVIRONMENTAL, SOCIAL AND ECONOMIC PERFORMANCE: STUDY OF CORPORATIONS WITH ISE OF BM& FBOVESPA

Abstract: This study aims to analyze the relationship between environmental, social and economic investments of corporations registered in the BM&FBovespa Corporate Sustainability Index (CSI) of 2016. The methodology is quantitative, descriptive and the technical procedure is documentary research. Data analysis was performed using statistical tests, Pearson correlation, Student t test, Levene test and coefficient of variation. The results indicate that the most efficient environmental performance is of the corporations of the fuel, food and natural resources extraction sectors; when analyzing the social dimension, the sectors of transport and electric energy stand out; and, in the economic dimension, the financial services organizations stand out. The analysis of variance based on the Levene F test (1.296) = 0.263 and Student t (0.246) = 0.807 revealed a p> 0.05, in this sense, suggest that there is no difference between the average environmental and social performance. In addition, the Pearson test reveals that there are no significant correlations of environmental and social performance in relation to economic performance. It´s concluded that the generation of profit or loss of the corporations of the BM&FBovespa CSI portfolio of 2016 does not influence the amount of investment made in the environmental and social scope.

Keywords: Corporate Sustainability Index. Pearson correlation. Test t of Student.


Palavras-chave


Índice de Sustentabilidade Empresarial, Correlação de Pearson, teste t de Student.

Texto completo:

PDF

Referências


ALLOUCHE, J.; LAROCHE, P. A meta-analytical investigation of the relationship between corporate social and financial performance. Revue de gestion des ressources humaines, n. 57, p. 1-29, 2005.

ALBERTON, A.; COSTA JÚNIOR, N. C. A. Meio ambiente e desempenho econômico financeiro: benefícios dos Sistemas de Gestão Ambiental (SGAs) e o impacto da ISO 14001 nas empresas brasileiras. Revista de Administração Contemporânea Eletrônica, v. 1, n. 2, p. 153-171, 2007.

ALVES, J. F. V. et al. Relação entre desempenho econômico e desempenho ambiental de empresas no Brasil e na Espanha. Revista Ambiente Contábil, v. 5, n. 2, p. 151, 2013.

ASSAF NETO, A. Curso de Administração Financeira. São Paulo: Atlas, 2008.

BARBIERI, J. C. Gestão ambiental empresaria: conceitos, modelos e instrumentos. São Paulo. Saraiva, 2007.

BM&FBovespa. Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE). 2017a. Disponível em: . Acesso em: 07 fev. 2018.

BM&FBovespa. Empresas listadas. 2017b. Disponível em: < http://www.bmfbovespa.com.br /pt_br/produtos/listados-a-vista-e-derivativos/renda-variavel/empresas-listadas.htm >. Acesso em: 07 fev. 2018.

BUFONI, A. L. A relação entre performance financeira e ambiental nos países em desenvolvimento: o caso do Brasil. Revista Sociedade, Contabilidade e Gestão, v. 4, n. 2, 2009.

ELKINGTON, J. Cannibals with Forks: the Triple Bottom Line of 21st Century Business. Capstone Publishing. Oxford. 1997.

FERREIRA, A. C. S. Contabilidade Ambiental: Uma informação para o desenvolvimento sustentável. São Paulo, Atlas, 2003.

FIELD, A. Discovering statistics using SPSS. Sage publications, 2009.

FREZATTI, F.; AGUIAR, A. B. EBITDA: possíveis impactos sobre o gerenciamento das empresas. Revista Universo Contábil, v. 3, n. 3, p. 7-24, 2007.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6 ed. São Paulo, Atlas, 2012.

HOLANDA, A. P. et al. O desempenho socioambiental nas empresas do setor elétrico brasileiro: uma questão relevante para o desempenho financeiro? Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 5, n. 3, p. 53–72, 2011.

JOHNSON, D. E. Applied multivariete methods for data analysts. Duxbury Press, 1998.

MARTA, F. S. et al. Investimento em controle ambiental no Brasil: fatores determinantes a partir da modelagem estatística. In: ENCONTRO DE ECONOMIA, 39, 2011, Foz do Iguaçu. Anais... Foz do Iguaçu: Anpec, 2011.

MÁXIMO, L. Investimento estrangeiro em infraestrutura sobe 500% no ano. 2017. Valor econômico. Disponível em: < http://www.valor.com.br/brasil/4983994/investimento-estrangeiro-em-infraestrutura-sobe-500-no-ano>. Acesso em: 07 fev. 2018.

MONEVA, J. M.; CUELLAR, B. The value relevance of financial and non-financial environmental reporting. Environmental and Resource Economics, v. 44, n. 3, p. 441-456, 2009.

NAKAO, Y. et al. Relationship between environmental performance and financial performance: an empirical analysis of Japanese corporations. Business Strategy and the Environment, v. 16, n. 2, p. 106-118, 2007.

OLIVEIRA, Francisco Estevam Martins de. SPSS básico para análise de dados. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2007.

ORLITZKY, M.; SCHMIDT, F. L.; RYNES, S. L. Corporate social and financial performance: A meta-analysis. Organization studies, v. 24, n. 3, p. 403-441, 2003.

PARENTE, P. H. N.; LUCA, M. M. M.; ROMCY, T. O. Desempenho Ambiental e Desempenho Econômico de Empresas Listadas na BM&FBovespa. Organizações e Sustentabilidade, v. 3, n. 2, p. 81-115, 2016.

PIMENTEL GOMES, F. Curso de estatística experimental. 14. ed. Piracicaba: Nobel, 2000.

PINHEIRO, V. Itaú lucra R$ 24,9 bilhões e pagará 'superdividendo' a acionistas. 2018. Disponível em: < http://www.valor.com.br/financas/5308437/itau-lucra-r-249-bilhoes-e-pagara-superdividendo-acionistas>. Acesso em: 08 fev. 2018.

QI, G. Y. et al. Revisiting the relationship between environmental and financial performance in Chinese industry. Journal of environmental management, v. 145, p. 349-356, 2014.

REIS, E. M.; MOREIRA, M. A.; FRANÇA, R. S. Investimento em meio ambiente e o desempenho econômico das empresas aderidas ao Índice Carbono Eficiente–ICO². Revista de educação e pesquisa em contabilidade, v. 7, n. 4, p. 372-386, 2013.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3 Ed., São Paulo: Atlas, 2010.

RIBEIRO, M. S.; MARTINS, E. A informação como instrumento de contribuição da contabilidade para a compatibilização no desenvolvimento econômico e a preservação do meio ambiente. Caderno de Estudos, n. 9, p. 01-13, 1993.

RIBEIRO, M. S. Contabilidade Ambiental. São Paulo, Saraiva, 2005.

ROLDAN, V. P. S. et al. Relação entre a performance ambiental e financeira das empresas de capital aberto listadas na BM&FBOVESPA. Pensar Contábil, v. 14, n. 54, p. 38-47, 2012.

ROBINSON, K.; McDOUGALL, P. Entry Barriers and New Venture Performance. Strategic Management Journal, v. 22, p. 659 - 685, 2001.

SALOMÃO, K. Os 20 maiores lucros do 2º trimestre de 2017. 2017. Disponível em: < https://exame.abril.com.br/negocios/os-20-maiores-lucros-do-2o-trimestre-de-2017/>. Acesso em: 08 fev. 2018.

SILVEIRA, A. M. et al. Determinantes da concentração do direito de controle nas companhias abertas brasileiras. In: ENCONTRO BRASILEIRO DE FINANÇAS, v. 4, 2004.

SOUZA, M. A.; RÁSIA, K. A.; JACQUES, F. V. S. Evidenciação de informações ambientais pelas empresas integrantes do índice de Sustentabilidade Empresarial - ISE. Revista Contabilidade e Controladoria, v. 2, n. 1, p. 51-139, 2010.

SOANA, M. G. The relationship between corporate social performance and corporate financial performance in the banking sector. Journal of business ethics, v. 104, n. 1, p. 133, 2011.

TINOCO, J. E. P.; KRAEMER, M. E. P. Contabilidade e Gestão Ambiental. 3. ed. Atlas, 2011.

TUPY, O. Investimentos em meio ambiente, responsabilidade social e desempenho econômico-financeiro de empresas no Brasil. Tékhne-Revista de Estudos Politécnicos, n. 10, p. 73-86, 2008.

YAMAGUCHI, C. K. Contabilidade Ambiental nas Organizações como instrumento de criação do conhecimento. 2011. Tese (doutorado em Engenharia e Gestão do Conhecimento) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

WANG, Q.; DOU, J.; JIA, S. A meta-analytic review of corporate social responsibility and corporate financial performance: The moderating effect of contextual factors. Business & Society, v. 55, n. 8, p. 1083-1121, 2016.

WERNKE, R. Gestão Financeira: Ênfase em Aplicações e Casos Nacionais. Rio de Janeiro: Saraiva, 2008.

WERNKE, R.; LEMBECK, M. Análise de rentabilidade dos segmentos de mercado de empresa distribuidora de mercadorias. Revista Contabilidade & Finanças, v. 15, n. 35, p. 68-83, 2004.

WCED - World Commission on Environment and Development. Our Common Future. Oxford: Oxford University Press, 1987.

WOOD, D. J. Corporate social performance revisited. Academy of Management Review, v. 16, p. 691–718, 1991.

WOOD, D. J. Measuring corporate social performance: A review. International Journal of Management Reviews, v. 12, n. 1, p. 50-84, 2010.




DOI: https://doi.org/10.33362/visao.v8i1.1410

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença  Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 

ISSN: 2238-9636

-------------------------------------------------------------

Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (UNIARP)- Rua Victor Baptista Adami, 800- Centro
CEP: 89500-000 - Cx. Postal 232 - Fone: (49) 3561-6200 E-mail: uniarp@uniarp.edu.br