APRENDIZAGEM INTEGRADORA NO PERCURSO FORMATIVO DO AMBIENTE ESCOLAR

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33362/ext.v9i1.2715

Palavras-chave:

Novo Ensino Médio, Planejamento integrado, Ensino Desenvolvimental, Teoria Histórico-cultural

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo relatar a experiência dos alunos em processo de formação à docência pela Universidade Regional de Blumenau (FURB) e bolsistas do Programa de Educação Superior para o Desenvolvimento Regional (PROESDE) durante a elaboração de um plano de aula interdisciplinar, atividade proposta como trabalho de conclusão da extensão universitária. Com o apoio da Base Nacional Comum Curricular do Ensino Médio (BNCC, 2018) e a partir de aulas sobre a teoria histórico-cultural de Vigotski e do ensino desenvolvimental de Davidov, os estudantes foram orientados a elaborar um plano de aula interdisciplinar da área das linguagens e suas tecnologias (BNCC, 2018) para o Ensino Médio. As ações mentais foram idealizadas e organizadas por Davidov (2013/1986), considerando-se quatro categorias para que a prática educativa envolva a atividade de estudo e relacione-se com a constituição do pensamento teórico do aluno, sendo estas: a) os amplificadores culturais e ação mediada; b) grau de abstração e relações de generalidade; c) participação orientada e d) emergência de espaços comunicativos. O grupo trabalhou com o componente curricular linguagens (artes visuais e teatro), buscando complexificar a criticidade e sensibilidade para com a arte a medida em que os passos mentais avançam, estimulando os alunos a explorarem o mundo artístico e terem a arte como algo essencial no seu cotidiano. Todo o processo de produção do planejamento se deu de forma remota, com auxílio e intervenção do tutor do programa de extensão.

Referências

BRASIL, BNCC. Base Nacional Curricular Comum Curricular. Ministério da Educação, Brasília, 2019.

BRASIL. Como elaborar o plano de desenvolvimento da escola. 1ª ed. Brasília. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/component/content/article/137-programas-e-acoes-1921564125/pde-plano-de-desenvolvimento-da-educacao-102000926/176-apresentacao>

MACEDO, Neusa Dias de. Iniciação à pesquisa bibliográfica. São Paulo: Edições Loyola, 1995.

MOLL, Jaqueline. O PNE e a educação integral: Desafios da escola de tempo completo e formação integral. Retratos da escola, Brasília, v. 8, n 15, 369-381, jul/dez. 2014. Disponível em: <http://retratosdaescola.emnuvens.com.br/rde/article/view/447/578> Acesso em: 18 jan. 2021.

NUÑEZ, Isauro Beltrán; RAMALHO, Betânia Leite. Estudo da determinação das necessidades de professores: o caso do novo ensino médio no Brasil–elemento norteador do processo formativo (inicial/continuado). Revista Iberoamericana de Educación, v. 29, n. 1, p. 1-18, 2002

SANTA CATARINA. Secretaria de Estado da Educação. Currículo Base da Educação Infantil e do Ensino Fundamental do Território Catarinense. Florianópolis: SED, 2019.

SANTA CATARINA. Governo do Estado. Secretaria de Estado da Educação. Proposta Curricular de Santa Catarina: formação integral na educação básica. Estado de Santa Catarina, 2014.

SANTA CATARINA. Secretaria de Estado da Educação. Caderno de orientações para a implementação do novo ensino médio. Florianópolis: Editora Secco, 2019.

SHIROMA, Eneida Oto. MICHELS, Maria Helena. EVANGELISTA, Olinda. GARCIA, Rosalba Maria Cardoso. A tragédia docente e suas faces. In: EVANGELISTA, Olinda. SEKI, Allan Kenji (org.). Formação de professores no Brasil: Leituras a contrapelo. 1 ed. Araraquara – SP: Junqueira&Marin, 2017.

VASCONCELLOS-GUEDES, LILIANA; GUEDES, L. F. E-surveys: Vantagens e limitações dos questionários eletrônicos via internet no contexto da pesquisa científica. X SemeAd-Seminário em Administração FEA/USP (São Paulo, Brasil), p. 84, 2007.

TRUJILLO FERRARI, A. Metodologia da pesquisa científica. São Paulo: McGraw-Hill do brasil, 1982.

Downloads

Publicado

2021-12-23

Como Citar

BAUMGÄRTNER, L.; DEPIN, B. L. da S. da . APRENDIZAGEM INTEGRADORA NO PERCURSO FORMATIVO DO AMBIENTE ESCOLAR. Extensão em Foco (ISSN: 2317-9791), [S. l.], v. 9, n. 1, p. 107-120, 2021. DOI: 10.33362/ext.v9i1.2715. Disponível em: https://periodicos.uniarp.edu.br/index.php/extensao/article/view/2715. Acesso em: 27 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos