RESGATE E PRESERVAÇÃO DA CULTURA DAS BENZEDEIRAS E BENZEDORES DA REGIÃO DE CAÇADOR - SC

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33362/ext.v11i1.3240

Palavras-chave:

Resgate, cultura, benzedores, tradição

Resumo

O relato de experiência extensionista tem por objetivo conhecer e catalogar as pessoas que utilizam estas práticas culturais, religiosas e místicas trazidas através de milênios, resgatando as bases destas tradições, evidenciando as principais práticas que as mantem até nossos dias, bem como socializar estes conhecimentos populares repassados de geração para geração. O presente trabalho visa entender e socializar o processo do benzimento, apontando suas influências e caminho que o benzedor (a) percorre até estar pronto para realizar suas práticas. Trata-se de um estudo descritivo e exploratório, de natureza qualitativa, envolvendo mais de 30 benzedoras identificadas. Neste sentido, a pesquisa aborda primeiramente a identificação e catalogação dos participantes desta arte milenar, e em segundo, objetiva socializar suas práticas e possíveis impactos do bem dizer junto à comunidade, considerando a utilização das ervas medicinais, orações, rezas e outros utensílios como práticas em saúde alternativa. Como resultado foi possível catalogar 30 (trinta) benzedeiras (es). Dentre estes mencionados, já foram armazenados relatos de suas práticas e vivencias gerando uma articulação em redes de forma multi e interdisciplinar agregando a parceria da pastoral da saúde e do horto municipal. Ademais a ampliação do projeto merece destaque pois vem envolvendo empresas privadas e da governança pública como incentivo destas práticas, principalmente mediante a articulação e criação de um espaço público contendo um relógio biológico a base de ervas medicinais, além do lançamento do mapa das benzedeiras (es).

Referências

ASSUNÇÃO, Luiza Maria de; QUERINO, Rosimár Alves; RODRIGUES, Leiner Resende. A benzedura nos territórios da Estratégia Saúde da Família: percepções de trabalhadores, usuários e benzedores. SAÚDE DEBATE – Rio de Janeiro, V. 44, N. 126, P. 762-773, JUL-SET 2020. Disponível em: < https://www.scielo.br/j/sdeb/a/xCvw755JYqQjYvzghpdx9vC/?format=pdf&lang=pt>

cesso em: 5 de abr. 2023.

BEM, Fernanda. No quintal da casa de madeira: saberes, fazeres e dizeres dos benzedores e benzedeiras do oeste de Santa Catarina. Disponível em: < http://www.snh2015.anpuh.org/resources/anais/39/1434378030_ARQUIVO_Noquintaldacasademadeira-textoAnpuh.pdf>. Acesso em: 2 de abr. 2023.

BOCK, Ana Mercês B.; FURTADO, Odair; TEIXEIRA, Maria de Lourdes T. Psicologias: uma introdução ao estudo de psicologia . Editora Saraiva, 2018. E-book. 9788553131327. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788553131327/. Acesso em: 18 ago. 2022.

MENDES, Dulce Santoro; CAVAS, Claudio São Thiago. Benzedeiras e benzedeiros quilombolas: construindo identidades culturais. INTERAÇÕES, Campo Grande, MS, v. 19, n. 1, p. 3-14, jan./mar. 2018. Disponível em: < https://www.scielo.br/j/inter/a/DzBLbtsXYmTr5qZ3YGvTCGr/abstract/?lang=pt> .

Acesso em: 10 de abr. 2023.

Ministério da Saúde (MS), 2023. Plantas medicinais e fitoterápicos no SUS. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/composicao/sectics/daf/pnpmf/plantas-medicinais-e-fitoterapicos-no-sus. Acesso em: 28 abr. 2023.

SANTOS. José Ozildo. A evolução histórica de cuité-pb. Professor e historiador - Mestrando em sistemas agroindustriais. Disponível em: <http://www.cuite.pb.gov.br/cidade?id=2>. Acesso em 05 de nov. 2022.

SILVA, C. S. da. Rezadeiras: guardiãs da memória. V ENECULT – Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura. Faculdade de Comunicação, UFBA, 2009. Disponível em: http://www.cult.ufba.br/enecult2009/19161.pdf Acesso em: 05 nov. 2022.

SILVA, Camila Fabiana da. Benzedores do Leste da Ilha de Santa Catarina: relações sociais e o uso das plantas medicinais nas práticas benzedeiras. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/192249. Acesso em: 3 de abr. 2023.

STANCIK, M. A. Associação Médica de Ponta Grossa: medicina, processo saúde-doença e sociedade (1951-1977). In: CHAVES, N. B.; STANCIK, M. A.; CESTARO, O. A. Medicina em Ponta Grossa: histórias da Associação Médica (1951-1977). Ponta Grossa: UEPG, 2007, p. 29-71. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/204123/TCC%20ANDRESA%20PRONTO.pdf?sequence=2>. Acesso em: 05 de nov. 2022.

VASCONCELOS, E. M. Educação Popular e a Terapêutica Médica. In: Scocuglia A, Melo Neto JF. Educação Popular; outros caminhos. JoãoPessoa (PB): 1999. 9f. [online]. Disponível em: http://www.geocities.yahoo.com.br/culturadenem/texto7.htm . Acesso em: 05 de nov. 2022.

VALENTINI, Delmir. Atividades da Brazil Railway Company no Sul do Brasil: a instalacao da Lumber e a guerra na regiao do Contestado (1906 - 1916). Tese Doutorado, PUCRS. (2009). Disponível em: Disponìvel em: < file:///C:/Users/drosana/Downloads/409594%20(1).pdf>. Acesso em: 2 de abr. 2023.

Downloads

Publicado

2023-12-06

Como Citar

SALVALAGIO, R.; APARECIDA ZAMBONI, M.; RACHINSKI D’AGOSTINI, R.; BORDIGINON SOMENSI, L.; POMPERMAIER, S. RESGATE E PRESERVAÇÃO DA CULTURA DAS BENZEDEIRAS E BENZEDORES DA REGIÃO DE CAÇADOR - SC. Extensão em Foco (ISSN: 2317-9791), [S. l.], v. 11, n. 1, p. 153–167, 2023. DOI: 10.33362/ext.v11i1.3240. Disponível em: https://periodicos.uniarp.edu.br/index.php/extensao/article/view/3240. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos