EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA ADOLESCÊNCIA: METODOLOGIAS INTERATIVAS NA PREVENÇÃO DE DOENÇAS CRÔNICAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33362/ext.v11i1.2940

Palavras-chave:

Adolescente, Diabetes Mellitus, Hipertensão, Saúde Pública, Prevenção Primária

Resumo

RESUMO: As doenças crônicas não transmissíveis constituem a maior carga de morbimortalidade mundial. Conhecendo a importância da educação em saúde na transformação da realidade, objetivou-se avaliar a eficácia de metodologias ativas em disseminar o conhecimento anatomofisiológico necessário para compreensão de fatores de risco e complicações relacionados à Hipertensão Arterial Sistêmica e à Diabetes, auxiliando o discernimento entre saber científico e senso comum. Para tal, realizou-se um estudo transversal quantitativo com 273 alunos do segundo ano do ensino médio de 11 escolas públicas estaduais do estado do Rio Grande do Norte, Brasil. Utilizou-se jogo com metodologias interativas de aprendizagem, sendo um mesmo questionário aplicado antes e após este para avaliar seu impacto. A média geral de acertos aumentou em mais de 100% após a intervenção (de 24,18 para 52,91%). Houve menor porcentagem de acertos em Diabetes (21,8%) e anatomia (13,74%), sendo esses o tema e o eixo com menores crescimentos proporcionais da média de acertos (27,44% em diabetes e 6,68% em anatomia). A alternativa “Não sei responder” foi assinalada por 28,21% dos alunos pré-ação e por 4,58% pós-ação. Apesar do eixo “fatores de risco” apresentar a melhor média de acertos pré-intervenção (41,58%), o eixo “senso comum” obteve o maior acréscimo (37,99%). As escolas da Zona Rural apresentaram menor média de acertos em ambos os questionários quando comparadas às da Zona Urbana (20,43% versus 24,84% no pré-ação e 49,39% versus 53,56% no pós-ação, respectivamente), achado possivelmente ao acaso, tendo em vista a menor amostra de estudantes da zona rural. Conclui-se que as metodologias interativas utilizadas melhoraram significativamente o desempenho dos alunos em todos os eixos abordados.

 

Palavras-chave: Adolescência. Diabetes Mellitus. Hipertensão. Saúde Pública. Prevenção Primária.

Referências

ALENCAR, A. L. DE et al. SABERES POPULARES EM DIABETES: A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO EM SAÚDE. Saúde em Redes, v. v.2, n. 1, 2016. Disponível em:

redeunida.org.br/ocs/index.php/congresso/2016/paper/view/5717>. Acesso em: 10 out. 2022.

BRASIL. Base Nacional Comum Cirrucular. 2017. Disponível em: <http://basenacionalcomum.mec.

gov.br/abase/>. Acesso em: 10 out. 2022.

BRINCHER, S.; SILVA, F. DA. Jogos digitais como ferramenta de ensino: reflexões iniciais. Outra Travessia, v. 1, n. 2, p. 42–69, jul. 2012. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/Outra/ article/view/2176-8552.2011nesp1p42/22897>. Acesso em: 10 out. 2022.

DE CARVALHO, F. F. B. A saúde vai à escola: A promoção da saúde em práticas pedagógicas. Physis, v. 25, n. 4, p. 1207–1227, out. 2015. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/physis/a/TTdz6Z MxbV7ft8L9KyxkPyr/?format=pdf&lang=pt>. Acesso em: 10 out. 2022.

DEL POZO, P. et al. Clinical profile of children with diabetic ketoacidosis in a critical care unit. Revista Chilena de Pediatria, v. 89, n. 4, p. 491–498, 2018. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/ 30571823/>. Acesso em: 10 out. 2022.

FORNAZIERO, C. C. et al. O ensino da anatomia: integração do corpo humano e meio ambiente. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 34, n. 2, p. 290–297, 2010. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/rbem/a/G3mJkS5WGGFML5n7qhr3XWq/?lang=pt&format=pdf>. Acesso em: 10 out. 2022.

INTERNATIONAL DIABETES FEDERATION. IDF Diabetes Atlas, 9th edn. International Diabetes Federation, p. 176, 2019. Disponível em: <https://www.diabetesatlas.org>. Acesso em: 10 out. 2022.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Programa Saúde nas Escolas. Disponível em: <http://portal.mec. gov.br/programa-saude-da-escola/194-secretarias-112877938/secad-educacao-continuada-223369541/14578-programa-saude-nas-escolas>. Acesso em: 31 jul. 2022.

NUTBEAM, D.; MUSCAT, D. M. Health Promotion Glossary 2021. Health Promotion International, v. 36, n. 6, p. 1578–1598, 2021. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/33822939/>. Acesso em: 10 out. 2022.

SILVA, C. H. et al. Conhecendo a Anatomia: a Integração Da Universidade Com a Educação Básica. Itinerarius Reflectionis, v. 12, n. 2, maio 2016. Disponível em: <https://revistas.ufg.br/rir/article/view/ 40965>. Acesso em: 10 out. 2022.

VASCONCELOS, E. M. Popular education as a tool for redirecting strategies to deal with infectious and parasitic diseases. Cadernos de saúde pública / Ministério da Saúde, Fundação Oswaldo Cruz, Escola Nacional de Saúde Pública, v. 14 Suppl 2, n. 2, p. 39–57, 1998. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/9700224/>. Acesso em: 10 out. 2022.

VIERO, V. DOS S. F. et al. Health education with adolescents: analysis of knowledge acquisition on health topics. Escola Anna Nery - Revista de Enfermagem, v. 19, n. 3, p. 484–490, 2015. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/ean/a/wyHpK9Nm4p4wjjp7sHKbkLw/?lang=en&format=pdf>. Acesso em: 10 out. 2022.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Top 10 causes of death. Disponível em: <http://www.who.int/ gho/mortality_burden_disease/causes_death/top_10/en/>. Acesso em: 10 ago. 2018.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Noncommunicable diseases. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2022.

WORLD HEALTH ORGANIZATION AND OTHERS. Global action plan for the prevention and control of noncommunicable diseases 2013-2020. [s.l: s.n.]. Disponível em: <https://apps.who.int/iris/handle/10665/94384>. Acesso em: 10 out. 2022.

YONEKURA, T.; SOARES, C. B. O jogo educativo como estratégia de sensibilização para coleta de dados com adolescentes. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 18, n. 5, p. 968–974, 2010. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/rlae/a/wLjmcStQ8GCXBhNKbGpVrRd/?format=pdf&lang=pt>. Acesso em: 10 out. 2022.

ZHANG, G. et al. Medical School Anatomy and Pathology Workshops for High School Students Enhance Learning and Provide Inspiration for Careers in Medicine. Academic Pathology, v. 3, 2016. Disponível em: <https://journals.sagepub.com/doi/full/10.1177/2374289516685323>. Acesso em: 10 out. 2022.

ZUERCHER, J. L.; GOPALAN, C. Introducing physiology of diabetes to American Asian middle school and high school students. Advances in Physiology Education, v. 44, n. 4, p. 587–591, 1 dez. 2020. Disponível em: <https://journals.physiology.org/doi/full/10.1152/advan.00088.2020>. Acesso em: 10 out. 2022.

Downloads

Publicado

2023-02-09

Como Citar

MENDONÇA, L.; MACSON DA SILVA, N. .; LUÍS DE HOLANDA REGO, T. .; GURGEL COSME DO NASCIMENTO, E. .; MARIA LIMA RODRIGUES MAIA, A. .; LENDRO DA COSTA, M. . EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA ADOLESCÊNCIA: METODOLOGIAS INTERATIVAS NA PREVENÇÃO DE DOENÇAS CRÔNICAS. Extensão em Foco (ISSN: 2317-9791), [S. l.], v. 11, n. 1, p. 1–16, 2023. DOI: 10.33362/ext.v11i1.2940. Disponível em: https://periodicos.uniarp.edu.br/index.php/extensao/article/view/2940. Acesso em: 18 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos