GESTÃO DE CONTAS PÚBLICAS EM TEMPOS DE CRISE: ESTUDO NO CONTEXTO DE UM PEQUENO MUNICÍPIO DO CENTRO-OESTE BRASILEIRO

PUBLIC ACCOUNTS MANAGEMENT IN TIMES OF CRISIS: A STUDY IN THE CONTEXT OF A SMALL MUNICIPALITY IN CENTRAL-WEST BRAZIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33362/visao.v12i1.3066

Palavras-chave:

Gestão de contas públicas. Crise econômica. Lei de responsabilidade fiscal. Transparência.

Resumo

O artigo tem como enfoque a gestão de contas públicas em tempos de crise. Seu objetivo principal foi analisar de forma propositiva as contas de um pequeno município do Centro-Oeste Brasileiro e, portanto, sendo destacado o trabalho da equipe gestora deste ente federativo para conseguir enfrentar o prevalente cenário de crise. Para tanto, utilizou-se de um conjunto misto de métodos que se caracterizaram na tipologia quali-quantitativa como, por exemplo, realizou-se um estudo de caso junto aos gestores públicos do local, bem como aplicou-se a pesquisa bibliográfica e a pesquisa documental, esta última viabilizada pelo acesso aos meios de transparência dos gastos municipais, tendo sua abrangência comparativa entre os anos 2015 e 2018. Destarte, com esse estudo foi possível chegar à percepção de que tal município enfrentava à época limitações em sua gestão de contas, o que se deveu à crise econômica desde aquele período e à redução nos repasses financeiros e arrecadações diversas em seus fundos. A presente situação criou um desequilíbrio que contribuiu para que serviços básicos à população fossem afetados, entre eles: a oferta de ensino, os serviços de saúde e de saneamento básico. Mediante isso, foi notória, também, a identificação da necessidade de que nos pequenos municípios brasileiros, semelhantemente ao pesquisado, os gestores busquem ter maior respeito aos princípios da Lei de Responsabilidade Fiscal, bem como aos princípios administrativos, a fim de se conduzir dentro da eficiência e da eficácia as contas locais, mesmo em períodos de crises, de modo a garantir a continuidade dos atendimentos à coletividade em curto e longo prazo.

Palavras-Chave: Gestão de contas públicas. Crise econômica. Lei de responsabilidade fiscal. Transparência.

 

Abstract

The article focuses on the management of public accounts in times of crisis. Its main objective was to proactively analyze the accounts of a small municipality in the Brazilian Midwest and, therefore, highlighting the work of the management team of this federative entity to be able to face the prevailing crisis scenario. For that, a mixed set of methods was used that were characterized in the quali-quantitative typology, for example, a case study was carried out with the public managers of the place, as well as applied the bibliographical research and the documentary research, the latter made possible by access to the means of transparency of municipal expenses, with its comparative scope between the years 2015 and 2018. Thus, with this study it was possible to arrive at the perception that this municipality was facing limitations in its account management at the time, which was due to the economic crisis since that period and the reduction in financial transfers and collections of various funds. The current situation has created an imbalance that has contributed to affecting basic services for the population, including: education, health and basic sanitation services. Through this, it was also notorious the identification of the need that in small Brazilian municipalities, similarly to the one researched, managers seek to have greater respect for the principles of the Fiscal Responsibility Law, as well as the administrative principles, in order to conduct themselves within the efficiency and effectiveness of local accounts, even in periods of crisis, in order to guarantee the continuity of services to the community in the short and long term.

Keywords: Management of public accounts. Economic crisis. Fiscal responsibility law. Transparency.

Biografia do Autor

Senhora Josélia, Universidade Federal de Catalão

Administradora, formada em administração pelo Centro Universitário de Goiás - Uni-Anhanguera (CUG, 2012), atua com Consultoria e Instrutoria Empresarial e Acadêmica (DICIEA), como docente substituta na Universidade Estadual de Goiás (UEG), e servidora municipal (SUS). Mestra em Gestão e Auditoria Ambiental (UNINI Puerto Rico, 2018), Especialista em Gestão Pública Municipal (UnB, 2019), em Gestão Pública (UFG, 2018) e em Finanças (UNESA, 2014). Discente do Programa de Mestrado Profissional em Gestão Organizacional da UFCAT. E-mail: joseliabd@gmail.com.

Senhor Marco, Universidade Federal de Catalão

Professor da Universidade Federal de Goiás. Possui graduação em Engenharia Elétrica (2001) e mestrado em Engenharia Mecânica (2004), ambos pela Universidade Federal de Santa Catarina. Possui doutorado em Ciências Mecânicas (2013) pela Universidade de Brasília. Tem experiência nas áreas de Engenharia de Produção, Elétrica e Mecânica. Atua, principalmente, nos seguintes temas: automação de máquinas e processos, aquisição de dados, projeto do produto e gestão de projetos. Atuou como coordenador de cursos de Especialização por três mandatos e atualmente leciona nos cursos de Engenharia de Produção, Bacharelado em Administração Pública, Especialização em Gestão Pública e Mestrado em Engenharia de Produção. E-mail: marcopauloufg@gmail.com

Senhor Marcos, Instituto Federal Goiano

[1] Professor permanente da área de Física; credenciado junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional Tecnológica do Instituto Federal Goiano (ProfEPT/IFGoiano), Urutaí, Goiás, e ao Programa de Pós-Graduação em Gestão Organizacional da Universidade Federal de Goiás – Regional Catalão (PPGGO/UFG-RC), Catalão, Goiás, Brasil. É Doutor em Educação em Ciências e Matemática/Universidade de Brasília (PPGE/FE/UnB), com formação inicial em Administração e em Física. E-mail: marcos.sbf@gmail.com

Referências

BARBOSA FILHO, F. H. A crise econômica de 2014/2017. São Paulo, Brasil. Estudos Avançados, 31 (89), 2017. DOI: 10.1590/s0103-40142017.31890006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ea/a/BD4Nt6NXVr9y4v8tqZLJnDt/?lang=pt. Acesso em: 15 ago. 2018.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal: Edições (70), LDA, 2011.

BRASIL (2005). Lei de Responsabilidade Fiscal: Lei complementar nº 101, de 04 de maio de 2000. 4ª impr. Brasília, Brasil. Senado Federal / Subsecretaria de Edições Técnicas, 2005. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/70313/738485.pdf?sequence=. Acesso em: 10 ago. 2018.

BRASIL. lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5o, no inciso II do § 3o do art. 37 e no § 2o do art. 216 da Constituição Federal; altera a Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei no 11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei no 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências, 2011. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm. Acesso em: 10 ago. 2018.

CASTILHO, N. M. Os tribunais de contas e a boa gestão pública da política fiscal. Fortaleza: Universidade Aberta do Noroeste, 2-16, 2016. Disponível em: https://www.tce.ce.gov.br/downloads/Controle_Cidadao/f5_-_controle_cidadao.pdf. Acesso em: 15 ago. 2018.

COELHO, R. C. O público e o privado na gestão pública. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração / UFSC/CAPES/ UAB, 30-78, 2009.

DE OLIVEIRA, F. A dominação globalizada: estrutura e dinâmica da dominação burguesa no Brasil. In: BASUALDO, E. M.; Arceo; E. Neoliberalismo y sectores dominantes. Tendencias globales y experiencias nacionales., Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (CLACSO), Buenos Aires, Argentina, ISBN: 987-1183-56-9, 2006.

DENHARDT, R.B. Ênfase em política pública e a nova gestão pública. In: Teorias da Administração Pública. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

FURTADO, J. R. C. Os regimes de contas públicas: contas de governo e contas de gestão. Revista do TCU, 109, 61-89, 2007.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. IPCA - Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 2022. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/economicas/precos-e-custos/9256-indice-nacional-de-precos-ao-consumidor-amplo.html?edicao=33427&t=series-historicas. Acesso em: 10 dez. 2022.

KEINERT, T. M. M. Resenha do livro por uma nova gestão pública. São Paulo: Revista o&s, 12 (35), 2005.

LEITE JÚNIOR, A. D. Desenvolvimento e mudanças no estado brasileiro. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração / UFSC, 20-88, 2012.

MACHADO, F. S. S. A crise de 2008: Desregulamentação, inovações e alavancagem financeira das economias capitalistas. Dissertação de Mestrado. Programa de estudos pós-graduados em Economia Política. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo: PUC, 2017.

MALMEGRIN, M. L. Gestão operacional. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração / UFSC. Brasília: CAPES: UAB, 30-198, 2012.

MOTTA, F. C. P. O que é burocracia? São Paulo, Brasil: Brasiliense, 1986.

O GLOGO. União atrasa repasse e pode ‘deixar’ R$ 2 bilhões para 2015. Disponível em: https://oglobo.globo.com/economia/uniao-atrasa-repasse-pode-deixar-2-bilhoes-para-2015-14556783. Acesso em: 17 ago 2018.

OLIVEIRA, F. Privatização do público, destituição da fala e anulação da política: o totalitarismo neoliberal. In: OLIVEIRA, F.; PAOLI, M.C. (Orgs.) Os sentidos da Democracia. Petrópolis: Vozes, 55-82, 2000.

PAOLI, M.C. (Orgs.) Os sentidos da Democracia. Petrópolis: Vozes, 83 -129, 2000.

PAULA, A. P. P. Por uma nova gestão pública: limites e potencialidades da experiência contemporânea. Rio de Janeiro: FGV, 21-79, 2005.

PREFEITURA MUNICIPAL Do município pesquisado. Portal da transparência, 2018.

RUA, M. G. Políticas públicas. Florianópolis, Brasil. Departamento de Ciências da Administração / UFSC, 2012, 128 p.

SANTOS, B. S. Reiventar a democracia: entre o pré-contratualismo e o pós-contratualismo. In: OLIVEIRA, F.; PAOLI, M.C. (Orgs.) Os sentidos da Democracia. Petrópolis: Vozes, 55-82, 2000.

SANTOS, M. P. G. O Estado e os problemas contemporâneos. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração / UFSC, 2012, 142p.

SILVA, A. R. Gestão pública em saúde: a Lei de Responsabilidade Fiscal na gestão pública. São Luís, Brasil. UNA-SUS/UFMA, 2016.

SILVEIRA, D. T.; CÓRDOVA, F. P. Unidade 2 – a pesquisa científica. In.: GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. Métodos de pesquisa. Coordenado pela Universidade Aberta do Brasil – UAB/UFRGS e pelo Curso de Graduação Tecnológica – Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural da SEAD/UFRGS. Porto Alegre, Brasil. Editora da UFRGS, 31-42, 2009.

VASCONCELLOS Filho, P. Análise ambiental para o planejamento estratégico. Rev. Adm. Emp. Rio de Janeiro, Brasil, 19 (2), 115-127, 1979.

ZANELLA, L. C. H. Metodologia de estudo e de pesquisa em administração. Florianópolis, Brasil. Departamento de Ciências da Administração / UFSC, 2012, p. 160.

Downloads

Publicado

2023-04-11

Como Citar

BATISTA DIAS DE SOUZA, J.; PAULO GUIMARÃES , M.; FERNANDES-SOBRINHO , M. GESTÃO DE CONTAS PÚBLICAS EM TEMPOS DE CRISE: ESTUDO NO CONTEXTO DE UM PEQUENO MUNICÍPIO DO CENTRO-OESTE BRASILEIRO: PUBLIC ACCOUNTS MANAGEMENT IN TIMES OF CRISIS: A STUDY IN THE CONTEXT OF A SMALL MUNICIPALITY IN CENTRAL-WEST BRAZIL. Revista Visão: Gestão Organizacional, Caçador (SC), Brasil, v. 12, n. 1, p. 194–216, 2023. DOI: 10.33362/visao.v12i1.3066. Disponível em: https://periodicos.uniarp.edu.br/index.php/visao/article/view/3066. Acesso em: 24 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos