ANTROPOLOGIA E FEMINISMO: UMA DISCUSSÃO NECESSÁRIA NA SOCIEDADE

ANTROPHOLOGY AND FEMINISM: A NECESSARY DISCUSSION IN SOCIETY

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33362/juridico.v10i01.2414

Resumo

A pesquisa em questão pretende debater a antropologia e sua relação com o feminismo, demonstrando como essas vertentes se diferenciam, necessitando atentar-se sobre a questão das mulheres e o seu trabalho dentro da ciência da Antropologia. O problema da pesquisa gira em torno da importância de definir um termo que envolva as mulheres em relação aos estudos sociais. O objetivo geral do trabalho é pontuar um debate acerca da antropologia e do feminismo. A presente pesquisa é considerada, exclusivamente, de cunho bibliográfico, a qual se utiliza de vários autores, que abordam o assunto de maneira enriquecedora, buscando delimitar as questões da Antropologia, feminismo e a ideia do neologismo da “Antropologia Feminina”. Os resultados desejados foram alcançados, visto que, com a pesquisa aprofundada sobre o tema em pauta, pode-se compreender melhor a necessidade do desenvolvimento de um novo termo que coloque as mulheres como elementos principais nos escritos antropológicos. 

PALAVRAS CHAVE: Antropologia. Feminismo. Antropologia Feminista.

ABSTRACT

The research in question intends to debate anthropology and the relationship with feminism, demonstrating how these aspects differ, needing attention to the issue of women and their work within Anthropology science. The research problem revolves around the importance of defining a term that involves women in relation to social studies. The general objective of the work is to punctuate a debate about anthropology and feminism. The present research is considered, exclusively, of bibliographic nature, in which it uses several authors, who approach the subject in an enriching way, seeking to delimit the issues of Anthropology, Feminism, Female Anthropology and the idea of the neologism of "Female Anthropology". The results were achieved, since, with in-depth research on the topic at hand, one can better understand the need to develop a new term that places women as the main elements in anthropological writings.

Keywords: Anthropology. Feminism. Feminist Anthropology.

 

Biografia do Autor

Gabrielle Aparecida Martins, UNIARP

Acadêmica do Curso de Direito da Universidade Alto Vale do Rio do Peixe - UNIARP

Joel Cezar Bonin

Doutor em Filosofia pela PUC-PR. Professor do PPGEB, da UNIARP, Caçador-SC

Referências

ARAÚJO, Adriana Lopes de. A representação da mulher no romance contemporâneo de autoria feminina paranaense. 2012, 153 f. Dissertação, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2012.

ASSIS, Olney Queiroz; KUMPEL, VITOR FREDERICO. Manual de antropologia jurídica. Saraiva Educação SA, 2017.

BEAUVOIR, Simone de. O Segundo Sexo: fatos e mitos. Tradução Sérgio Milliet. 3. Ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2016.

CARVALHO, Débora Jucely. A conquista da cidadania feminina. Revista multidisciplinar da UNIESP Saber Acadêmico, n. 11, p. 143-153, 2011.

CUNHA, Jorge Luiz da. Antropologia cultural. E-book, Universidade Federal de Santa Maria, 2011.

FELDENS, Dinamara Garcia; FUSARO, Luana Garcia Feldens; CARVALHO, Lucas de Oliveira. Antropologia, cultura e indivíduo: reflexões sobre identidade. Poiésis-Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação, v. 12, n. 21, p. 282-292, 2018. Disponível em: http://portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Poiesis/article/view/5256. Acesso em: 08 set. 2020.

FELDENS, Dinamara Garcia; FUSARO, Luana Garcia Feldens; CARVALHO, Lucas de Oliveira. Antropologia, cultura e indivíduo: reflexões sobre identidade. Poiésis-Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação, v. 12, n. 21, p. 282-292, 2018. Disponível em: http://portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Poiesis/article/view/5256. Acesso em: 08 set. 2020.

FERNANDES, Felipe Bruno Martins. Genealogia da antropologia feminista no brasil: um olhar sobre a emergência do ensino de gênero nas ciências humanas na Bahia. Seminário Internacional Fazendo Gênero 11 & 13th Women’s Worlds Congress. 2017. Disponível em: http://www.en.wwc2017.eventos.dype.com.br/resources/anais/1499479254_ARQUIVO_textofelipefazendogenero.pdf. Acesso em: 08 set. 2020.

GASPAR NETO, Verlan Valle. Antropologia biológica no brasil: esboço para um retrato. Vibrant: Virtual Brazilian Anthropology, v. 14, n. 3, 2017.

JACOMEL, Mirele Carolina Werneque; PAGOTO, Cristian. Cultura patriarcal e representação da mulher na literatura. Ideação, v. 11, n. 1, p. 09-23, 2008.

JOLIF, Jean Yves. Compreender o homem: introdução a uma antropologia filosófica. Editôra Herder, 1970.

KANT, I. Antropologia de um ponto de vista pragmático. Trad. de Clélia Martins.São Paulo: Iluminuras, 2006.

LAPLANTINE, François. Aprender Antropologia. São Paulo: Brasiliense, 2003. P. 95-98.

MAIZZA, Fabiana. De mulheres e outras ficções: contrapontos em antropologia e feminismo. Ilha Revista de Antropologia, v. 19, n. 1, p. 103-135, 2017.

MONDIN, Battista. O homem, quem é ele? Elementos de antropologia filosófica. São Paulo: Paulinas, 1986.

OTTO, Claricia. O feminismo no Brasil: suas múltiplas faces. Revista Estudos Feministas, v. 12, n. 2, p. 238-241, 2004.

PORFÍRIO, Francisco. "Dominação para Max Weber". Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/sociologia/dominacao-para-max-weber.htm. Acesso em: 30 de setembro de 2020.

QUEIROZ, Pedro Fernandes de; SOBREIRA, Antonio Gonçalves. Antropologia Geral. 1ª ed., Inta, p. 1-88, 2016. Disponível em: https://md.uninta.edu.br/geral/antropologia-geral/pdf/antropologia-geral.pdf. Acesso em: 08 set. 2020.

QUEIROZ, Pedro Fernandes de; SOBREIRA, Antonio Gonçalves. Antropologia Geral. 1ª ed., Inta, p. 1-88, 2016. Disponível em: https://md.uninta.edu.br/geral/antropologia-geral/pdf/antropologia-geral.pdf. Acesso em: 08 set. 2020.

QUEIROZ, Sinara Leite. Distinções entre antropologia e filosofia. Revista Pandora Brasil, p. 87-98., 2011. Disponível em: http://revistapan5.dominiotemporario.com/revista_pandora/filosofia_34/sinara.pdf. Acesso em: 08 set. 2020.

RECHENBERG, Fernanda. Antropologia 1. Apostila do curso de Ciências Sociais – Universidade Federal de Alagoas, 2013.

ROULAND, Norbert. Nos confins do direito: antropologia jurídica da modernidade. Tradução Maria Ermantina de Almeida Prado Galvão. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

SANTOS FARIAS, Mércia Cristina dos; SANTOS, Núbia Maria Soares dos. A trajetória da figura feminina na literatura pelos olhares de Graciliano Ramos e Raquel de Queiroz. II Conedu – Congresso Nacional de Educação, 2015. Disponível em: http://www.editorarealize.com.br/revistas/conedu/trabalhos/TRABALHO_EV045_MD1_SA2_ID2140_12082015204345.pdf. Acesso em 08 set. 2020.

SANTOS, Boaventura de S. Os direitos humanos na pós-modernidade. In: Direito e sociedade. Coimbra, n 4, 1988.

SANTOS, Ricardo Ventura. Intelectualmente “impuros e maculados”: reflexões sobre a formação em antropologia biológica no diálogo com outros campos da antropologia. Amazônica-Revista de Antropologia, v. 3, n. 1, 2011.

STRATHERN, Marylin. Uma relação incômoda: o caso do feminismo e da antropologia. Mediações, Londrina, v. 14, n. 2, p. 83-104, jul/dez. 2009.

Downloads

Publicado

2021-09-02

Como Citar

MARTINS, G. A.; CEZAR BONIN, J. ANTROPOLOGIA E FEMINISMO: UMA DISCUSSÃO NECESSÁRIA NA SOCIEDADE: ANTROPHOLOGY AND FEMINISM: A NECESSARY DISCUSSION IN SOCIETY. Ponto de Vista Jurídico, Caçador (SC), Brasil, v. 10, n. 01, p. 34-46, 2021. DOI: 10.33362/juridico.v10i01.2414. Disponível em: https://periodicos.uniarp.edu.br/index.php/juridico/article/view/2414. Acesso em: 25 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos