O EXERCÍCIO DA POSSE DA PROPRIEDADE PRIVADA IMOBILIÁRIA E A NATUREZA

EXERCISING OWNERSHIP OF PRIVATE REAL ESTATE PROPERTY AND NATURE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33362/visao.v10i1.2665

Palavras-chave:

Propriedade Privada Imobiliária. Função Social. Meio Ambiente. Preservação da vida.

Resumo

O instituto jurídico da Propriedade Privada Imobiliária  exerce-se segundo a sua função social. A investigação que justifica este trabalho científico corresponde à indagação: é bastante o exercício da propriedade segundo a sua função social? Mais do que atender à função social, a Propriedade Privada Imobiliária deve atender às exigências necessárias à preservação da vida. Corresponde ao exercício da posse da Propriedade Privada Imobiliária segundo a qual se evitem tragédias e se justifica o acréscimo de parágrafo ao artigo 1.228 do Código Civil. A metodologia do trabalho observa a base lógica dedutiva na pesquisa e no conteúdo escrito.

Palavras-Chave: Propriedade Privada Imobiliária. Função Social. Meio Ambiente. Preservação da vida.

 

Abstract: The legal institute of Real Estate Private Property is understood according to its social role. The investigation which leads to the purpose of this scientific paper is: is the exercise of the property according to its social role enough to justify it? More than attending to its social role, the institute of Real Estate Private Property must observe the necessary demands related to life preservation. This corresponds the exercise of the tenure in order to avoid tragedies justifying the addition of a paragraphe to article 1.228 of the Code Civil. The methodology observes the logical deductive data in the research and in the context written.

Keywords: Real Estate Private Property. Social role. Environmental. Life preservation.

Biografia do Autor

Carlos Cini Marchionatti, Univali

Doutorando no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciência Jurídica da Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI. Mestre em Direito Privado. Especialista em Ciências Penais. Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais (1976), pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul Presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (2017-2018), Diretor da Escola Judiciária Eleitoral do TRE-RS (2017-2018), Vice-diretor da Escola Judiciária Eleitoral (2016-2017), Corregedor Regional Eleitoral e Vice-Presidente do Tribunal Regional Eleitoral - RS (2016-2017). (ccinimarchionatti@gmail.com )

Francine Cansi, Univali

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciência Jurídica da Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI em Dupla Titulação com o Doctorado (IUACA), Alicante/ Espanha. Mestre em Desenvolvimento Regional: Estado Instituições e Democracia-(Unisc/RS). Advogada. Graduada em Ciências Jurídicas e Sociais( Direito) Universidade de Passo  Fundo- UPF/RS. Especialista em Direito do Trabalho e Processo do Trabalho, Especialista em Direito Processual Civil.

Paulo Márcio Cruz, Univali/ IUACA-UA.

Pós-Doutor em Direito do Estado pela Universidade de Alicante, na Espanha, Doutor em Direito do Estado pela Universidade Federal de Santa Catarina e Mestre em Instituições Jurídico-Políticas tambm pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC.  Coordenador e Professor do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciência Jurídica da Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI nos programas de Doutorado e Mestrado em Ciência Jurídica. Foi Secretário de Estado em Santa Catarina e Vice-reitor da UNIVALI. É professor visitante nas universidades de Alicante, na Espanha, e de Perugia, na Itália. (pcruz@univali.br)

Referências

ALVES, Henrique Napoleão. Considerações acerca da importância histórica da Constituição do México de 1917. Disponível em: <https://jus.com.br/artigos/9324/consideracoes-acerca-da-importancia-historica-da-constituicao-do-mexico-de-1917>. Acesso em: 18 jul. 2019.

BEVILAQUA, Clovis. Código Civil dos Estados Unidos do Brasil. Rio de Janeiro: Ed. Rio, 1958. v.I.

BRASIL. Artigo 5º, inciso XXII da Constituição da República. Portal de Presidência da República. Casa Civil. Brasília, DF. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm>. Acesso em: 18 jun. 2019.

BRASIL. Artigo 170, inciso II da Constituição da República. Portal de Presidência da República. Casa Civil. Brasília, DF. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm>. Acesso em: 16. jun. 2019.

BRASIL. Artigo 182, §2º da Constituição da República. Portal de Presidência da República. Casa Civil. Brasília, DF. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm>. Acesso em: 16. jun. 2019.

BRASIL. Artigo 186 da Constituição da República. Portal de Presidência da República. Casa Civil. Brasília, DF. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm>. Acesso em: 09 jul. 2019.

BRASIL. Artigo 5º, inciso XXIII, 182, §2º, 186, caput, e 225, caput da Constituição da República. Portal de Presidência da República. Casa Civil. Brasília, DF. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/ Constituicao.htm>. Acesso em: 09 jul. 2019.

BRASIL. Artigo 225. Constituição da República. Portal de Presidência da República. Casa Civil. Brasília, DF. Disponível em: <https://www.senado.leg.br/atividade/const/con1988/con1988_06.06.2017/art_225_.asp>. Acesso em: 09 jul. 2019.

BRASIL. Artigo 2º Código de Processo Civil. Portal de Presidência da República. Casa Civil - subchefia de Assuntos Jurídicos. Brasília, DF. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10406.htm>. Acesso em 28 jul. 2019.

BRASIL. Preâmbulo. Constituição da República. Portal de Presidência da República. Casa Civil. Brasília, DF. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm>. Aceso em: 27 jul. 2019.

BRASIL. Código de Processo Civil. Portal de Presidência da República. Casa Civil - subchefia de Assuntos Jurídicos. Brasília, DF. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13105.htm>. Acesso em: 10 jul. 2019.

BRASIL. Artigo 1.228, §1º do Código de Processo Civil. Portal de Presidência da República. Casa Civil - subchefia de Assuntos Jurídicos. Brasília, DF. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei /L13105.htm>. Acesso em: 17 jull. 2019.

BRASIL. Resolução Conama nº 369, de 28 de março de 2006. Conselho Nacional do Meio Ambiente-Conama. Disponível em: <http://www.mp.go.gov.br/portalweb/hp/9/docs/conama_res_cons_2006_369_supressao_de_vegetacao_em_app.pdf>. Acesso em 10 jul. 2019.

BRASIL. Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Institui o Código Civil. Brasília, DF. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/2002/L

htm>. Acesso em 12 jul. 2019.

BRASIL. Tribunal de Justiça. Agravo de Instrumento - Processo: 70075509356, Acórdão da 20ª Câmara Cível, Relator Desembargador Carlos Cini Marchionatti, integrantes Desembargadores Glênio José Wasserstein Kekman e Dilso Domingos Pereira, 31 de janeiro de 2018.

BRASIL. Tribunal de justiça. Acórdão: Processo 70055446769, Acórdão, 12 de março de 2014, 20ª Câmara Cível, Relator Carlos Cini Marchionatti, demais julgadores Desembargadora Walda Maria Melo Pierro e Dilso Domingos Pereira.

BRASIL. Tribunal de justiça. Agravo de Instrumento ; Processo 70072729072, Decisão Monocrática, Porto Alegre, 21 de março de 2017, Relator Desembargador Carlos Cini Marchionatti, 20ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.

BRASIL. Tribunal de justiça. Agravo de Instrumento: Processo 70073618597, Decisão Monocrática, Porto Alegre, 23 de junho de 2017, Relator Desembargador Carlos Cini Marchionatti, 20ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.

BRASIL. Tribunal de justiça. Acórdão: Processo 70055446769, Acórdão, 12 de março de 2014, 20ª Câmara Cível, Relator Carlos Cini Marchionatti, demais julgadores Desembargadora Walda Maria Melo Pierro e Dilso Domingos Pereira.

BRASIL. Tribunal de justiça. Acórdão - Processo: 70075509356, Acórdão da 20ª Câmara Cível, Relator Desembargador Carlos Cini Marchionatti, integrantes Desembargadores Glênio José Wasserstein Kekman e Dilso Domingos Pereira, 31 de janeiro de 2018.

CATIE, Talita. Blumenau tem novo mapa das áreas de risco. Diário Catarinense, terça-feira, 27 de julho de 2017. Disponível em: <https://www.nsctotal.com.br/noticias/o-mapa-das-startups-de-santa-catarina>. Acesso em: 03 jul. 2019.

FIGUEIREDO, Carlos. 100 discursos históricos. Belo Horizonte: Editora Leitura, 2002.

FRANÇA. Código Napoleão ou Código Civil dos franceses: texto integral do Código de 1804 com todas as modificações nele posteriomente introduzidas e ainda em vigor e mais as principais leis complementares. Rio de Janeiro: Record: 1962. Disponível em: <https://www.worldcat.org/title/codigo-napoleao-ou- codigo-civil-dos-franceses-texto-integral-do-codigo-de-1804-com-todas-as-modificacoes-nele-posteriomente-introduzidas-e-ainda-em-vigor-e-mais-as-principais-leis-complementares/oclc/683358436>. Acesso em: 20 jul. 2019.

HAWKING Stephen. Zero Hora, Porto Alegre, terça-feira, 8 de janeiro de 2019. Exemplar físico. p. 36.

MARIANI, Irineu. Temas comerciais e empresariais. 1. ed. Porto Alegre - RS: AGE, 2018.

NIN, Anaïs. Zero Hora, Porto Alegre segunda-feira, 14 de janeiro de 2019. Exemplar físico. p. 36.

NOGUEIRA, Octaciano. Constituições Brasileiras 1824/1998. 3. ed. Brasília: Senado Federal, 2018. v. 1.

PASOLD, Cesar Luiz. Função Social do Estado Contemporâneo. 4. ed. ver. e ampl. Itajai-SC: UNIVALI, 2013.

PASOLD, Cesar Luiz. Metodologia da Pesquisa Jurídica. Teoria e Prática. 14. ed.rev. atual. e ampl. Florianópolis: Insular, 2018.

PASOLD, Cesar. Teoria da Constituição e do Estado: uma pauta para o Tempo XXI. In: SANTO, Davi do Espírito; PASOLD, Cesar. Reflexões sobre a teoria da Constituição e do Estado. Florianópolis: Insular, 2013.

PATAULT, Anne-Marie. Introduction historique au droit des biens. France: Presses Universitaires de France, 1989.p. 261.

SARLET, Ingo Wolfang; FENSTERSEIFER, Tiago. Direito Constitucional Ambiental. Constituição. Direitos Fundamentais e Proteção do Ambiente. 5.ed. rev. atual. ampl. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2017.

SIEBLER, Harald. Artigo 14: Garantia de Propriedade. Publicado em: 21 maio 2019. Disponível em: <https://www.deutschland.de/pt-br/topic/politica/lei-fundamental-da-alemanha-artigo-14-garantia-de-propriedade>. Acesso em: 22 jum. 2019.

SOUZA, Maria Cláudia da Silva Antunes de. Por um novo Modelo de Estado de Direito Ambiental. In: ESPIRITO SANTO, Davi; PASOLD, Cesar Luiz (orgs.). Reflexões sobre Teoria da Constituição e do Estado. Florianópolis: Insular, 2013.

VIEIRA, Ricardo Stanziola; ARMADA, Charles Alexandre de Souza. Direito ambiental no século XXI: entre um ‘estado corporação” e um “estado transnacional ambiental. In: DA ROSA, Alexandre Moraes; CRUZ, Alice Francisco da; QUINTERO, Jaqueline Moretti; BONISSONI, Natammy. Para além do estado nacional: dialogando com o pensamento de Paulo Marcio Cruz. Florianópolis: Emais, 2018.

ZAVASCKI, Teori Albino. A tutela da posse na Constituição e no Projeto do novo Código Civil. In: MARTINS-COSTA, Judith. A reconstrução do direito privado: reflexos dos princípios, diretrizes e direitos fundamentais constitucionais no direito privado. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2002.

WALD, Arnold. Direito das Coisas. 11. ed. ver., aum. e atual. com a colaboração dos professores Álvaro Villaça Azevedo e Véra Fradera. - São Paulo: Saraiva, 2002.

Downloads

Publicado

2021-11-18

Como Citar

CINI MARCHIONATTI, C. .; CANSI, F.; CRUZ, P. M. O EXERCÍCIO DA POSSE DA PROPRIEDADE PRIVADA IMOBILIÁRIA E A NATUREZA: EXERCISING OWNERSHIP OF PRIVATE REAL ESTATE PROPERTY AND NATURE. Revista Visão: Gestão Organizacional, Caçador (SC), Brasil, v. 10, n. 1, p. 203-220, 2021. DOI: 10.33362/visao.v10i1.2665. Disponível em: https://periodicos.uniarp.edu.br/index.php/visao/article/view/2665. Acesso em: 6 dez. 2021.

Edição

Seção

I Seminário Nacional Interdisciplinar sobre Desenvolvimento e Sociedade