ANÁLISE INTER-RELACIONAL DE INDICADORES DE ABSENTEÍSMO E TURNOVER: O CASO DE UMA INDÚSTRIA TÊXTIL DO LITORAL NORTE DE SANTA CATARINA

Autores

  • Ana Célia Bohn Fundação Universidade Regional de Blumenau.
  • Sidnei Gripa Fundação Universidade Regional de Blumenau - FURB. Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE.
  • Nelson Hein Fundação Universidade Regional de Blumenau.
  • Adriana Kroenke Fundação Universidade Regional de Blumenau.

DOI:

https://doi.org/10.33362/visao.v7i1.1461

Palavras-chave:

Absenteísmo. Turnover. Inter-relação

Resumo

Os pesquisadores têm analisado separadamente, os indicadores de absenteísmo e turnover como critérios comportamentais em investigação organizacional. Nesse sentido, observa-se pouca atenção dada à sua possível inter-relação. Este estudo tem como objetivo analisar a inter-relacão dos indicadores de absenteísmo e turnover a fim de entender se há relações envolvidas nesses indicadores. O estudo foi baseado no construto de Migliolli e Kroenke (2016), e recebeu enquanto delineamento metodológico uma pesquisa do tipo quantitativa, longitudinal, em caráter de testagem empírica, de abordagem exploratória, com objeto de estudo um caso único, pautados na conveniência de pesquisa. Para tanto, partiu-se do pressuposto de que a integração desses indicadores pode fornecer orientações sobre alguns comportamentos organizacionais. Para consubstanciar a proposta foi construída uma função sinusóide. Os resultados apontam com algumas exceções que o turnover está altamente correlacionado com o absenteísmo, ou seja, o start para o turnover é o alto índice de absenteísmo. Conclui-se que para a empresa diminuir o seu índice de turnover é preciso primeiro implantar ações para a diminuição do índice de absenteísmo.

Palavras-Chave: Absenteísmo. Turnover. Inter-relação.

 

Abstract: Researchers have been analyzing separately the absenteeism indicators and turnover as behavioral criteria in organizational research. In this regard, it is observed the lack of attention given to its possible interrelation. This study aims to analyze the absenteeism indicators interrelation and turnover to understand if there are any associations involved in these indicators. The study was based on Migliolli and Kroenke’s (2016) construct, and while it was a methodological design, received a research of quantitative and longitudinal nature, with empirical and testing aspects, exploratory approach, using a single case as the studying subject, based on the research’s convenience. To do so, it was assumed that the integration of these indicators can provide guidance on some organizational behavior. To substantiate the proposal, a sinusoid function was made. The results point with a few exceptions that the turnover is highly correlated with absenteeism, that is, the start for turnover is the high absenteeism index. So, it is concluded that for the company to decrease its turnover index it is necessary to first implement actions to reduce the absenteeism index.

Keywords: Absenteeism. Turnover. Interrelation.

Biografia do Autor

Ana Célia Bohn, Fundação Universidade Regional de Blumenau.

Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Ciências Contábeis e Administração.

Sidnei Gripa, Fundação Universidade Regional de Blumenau - FURB. Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE.

Coordenador dos cursos de Administração, Gestão Comercial e Processos Gerenciais do Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE

Nelson Hein, Fundação Universidade Regional de Blumenau.

Professor do Programa de Pós-gradução em Ciências Contábeis.

Adriana Kroenke, Fundação Universidade Regional de Blumenau.

Professora do prograna de Pós-graduação em Ciências Contábeis.

Referências

BEKER, V. A. Del caos en la economía a la economia del caos. Buenos Aires: Editorial de Belgrano, 1998.

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. 4. ed. Barueri: Manole, 2014.

COOPER, D. R.; SCHINDLER, P. S. Métodos de pesquisa em administração. 12. ed. Porto Alegre: AMGH, 2016.

DESSLER, Gary. Administração de Recursos Humanos. 2. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2003.

DUTRA, Joel Souza. Gestão de pessoas: modelo, processos, tendências e perspectivas. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2016.

FERREIRA, Patrícia Ítala. Clima Organizacional e qualidade de vida no trabalho. Rio de Janeiro: LTC, 2013.

FLEURY, Maria Tereza Leme. As pessoas na organização. São Paulo: Gente, 2002.

GIL, Antonio Carlos. Gestão de Pessoas: enfoque nos papéis profissionais. São Paulo: Atlas, 2013.

HANASHIRO, Darcy M. M.; TEIXEIRA, MARIA L. M.; ZACARELLI, LAURA M. (Orgs.). Gestão do fator humano: uma visão baseada em stakeholdrs. 2. ed. rev. e atual. São Paulo: Saraiva, 2008.

HERZBERG, Frederick et al. Job attitudes, Review Of Research And Opinion. 1957.

LACOMBE, Francisco. Recursos Humanos: princípios e tendências. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2011.

MALHOTRA, Naresh K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 6. ed. Porto Alegre: Bookman, 2012.

MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Metodologia Científica. 6. ed. rev. e ampl. São Paulo: Atlas, 2011.

MARRAS, Jean Pierre. Administração de recursos humanos: do operacional ao estratégico. São Paulo: Saraiva, 2016.

______. Administração de recursos humanos: do operacional ao estratégico. 14º Ed. Editora Saraiva, 2011.

MASCARENHAS, André Ofenhejm. Gestão Estratégica de Pessoas: evolução, teoria e critica. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

Migliolli, Daiane C.; Kroenke, Adriana. Análise Inter-Relacional de Indicadores de Absenteísmo e Turnover. VI Congresso Brasileiro de Engenharia de Produção. Ponta Grossa, Dez, 2016.

MILKOVICH G. T.; BOUDREAU J.W. Administração de Recursos Humanos. 1. ed. São Paulo: Atlas; 2000.

PEREIRA, M. C. B. RH Essencial: gestão estratégica de pessoas e competências. São Paulo: Saraiva, 2014. Capítulo 17: Liderança, gerência e poder.

PONTES, Benedito Rodrigues. Administração de cargos e salários: Carreiras e remuneração. São Paulo, LTR, 2013.

ROBBINS, S. P. Comportamento organizacional. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

________. S.P.; DeCENZO, D. A.; WOLTER, R. Fundamentos de gestão de pessoas. São Paulo: Saraiva, 2013.

________. S.P.; DeCENZO, D. A.; WOLTER, R. A nova administração. 1. ed. São Paulo: Saraiva, 2014.

________, S. P; JUDGE, T.; SOBRAL, F. Comportamento organizacional: teoria e prática no contexto brasileiro. 14 ed. São Paulo: Pearson, 2010.

SCHEIN, Edgar H. Cultura Organizacional e liderança. São Paulo: Atlas, 2009.

SIQUEIRA, M. M. M. F.; BISI, M. L. C. Antecedentes de intenção de rotatividade: estudo de um modelo psicossocial: um estudo sobre turnover no setor metalúrgico na grande São Paulo. Programa de Mestrado em Administração da Universidade Metodista de São Paulo, 2005.

QUICK, T. C.; LAPERTOSA, J. B. Análise do absenteísmo em usina siderúrgica. Rev. Bras. Saúde Ocupacional., v. 10, número 40, 1982.

Downloads

Publicado

2018-06-11

Como Citar

BOHN, A. C.; GRIPA, S.; HEIN, N.; KROENKE, A. ANÁLISE INTER-RELACIONAL DE INDICADORES DE ABSENTEÍSMO E TURNOVER: O CASO DE UMA INDÚSTRIA TÊXTIL DO LITORAL NORTE DE SANTA CATARINA. Revista Visão: Gestão Organizacional, Caçador (SC), Brasil, v. 7, n. 1, p. 95-110, 2018. DOI: 10.33362/visao.v7i1.1461. Disponível em: https://periodicos.uniarp.edu.br/index.php/visao/article/view/1461. Acesso em: 6 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos