ANÁLISE DOS NÍVEIS DE ESTRESSE ASSOCIADOS AO USO DO TELEFONE CELULAR PARA RELAÇÕES DE TRABALHO

ANALYSIS OF STRESS LEVELS ASSOCIATED WITH THE USE OF CELL PHONE FOR WORK RELATIONSHIPS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33362/visao.v12i1.3264

Palavras-chave:

Estresse. Uso do Telefone Celular.

Resumo

O trabalho é espaço de desenvolvimento humano, em que as pessoas descobrem suas habilidades e potencialidades, entretanto, nesse ambiente, são submetidas a desgastes e sintomas associados ao estresse, os quais podem prejudicar sua saúde. Diante dessa problemática, essa pesquisa quantitativa e descritiva, mediante a aplicação de questionário, analisa como o uso do telefone celular para fins de trabalho impacta nos níveis de estresse dos trabalhadores. Chegou-se à conclusão de que 46,31% manifesta sinais de estresse. Sobre as percepções a respeito da utilização do telefone celular para fins de trabalho, identificou-se que 44,4% dos respondentes não estão satisfeitos com o uso de seus números e aparelhos pessoais para fins de trabalho, pois pensam que a empresa deveria disponibilizar números corporativos, orientando para que os funcionários só venham a utilizar dentro dos horários de expediente. As percepções dos respondentes convergem todas para a ideia de que o uso do telefone celular para fins de trabalho precisa passar por ajuste, pois, pelo que mostram os dados dessa pesquisa, contribui para o aumento do estresse.

Palavras-Chave: Estresse. Uso do Telefone Celular.

 

Abstract: Work is a space for human development, where people discover their abilities and potential, however, in this environment, they are subjected to stress-related wear and symptoms, which can harm their health. In light of this issue, this quantitative and descriptive research, through the administration of a questionnaire, analyzes how the use of cell phones for work purposes impacts the stress levels of workers. It was concluded that 46.31% show signs of stress. Regarding perceptions about the use of cell phones for work purposes, it was identified that 44.4% of respondents are not satisfied with the use of their personal numbers and devices for work purposes, as they believe the company should provide corporate numbers and guide employees to only use them during working hours. The respondents' perceptions all converge on the idea that the use of cell phones for work purposes needs to be adjusted, as indicated by the data from this research, which suggests that it contributes to increased stress.

Keywords: Stress. Cell Phone Use.

Biografia do Autor

Sandra Mara Bragagnolo, Uniarp

Mestre em Desenvolvimento e Sociedade. Coordena os cursos de Administração da Uniarp, nos campi de Caçador e de Fraiburgo. Integra o Grupo de Pesquisa em Ética, Cidadania e Sustentabilidade. Docente no programa de Pós-Graduação Lato Sensu e na Graduação dos Cursos de Administração e Ciências Contábeis, da Uniarp. Professora tutora e autora do material didático da disciplina de Comunicação e Expressão. Tutora de disciplinas e Projetos Integradores de cursos ofertados na modalidade 100% a distância.

Nadielly Alves Bremn

Acadêmica do Curso de Administração. Universidade Alto Vale do Rio do Peixe-Uniarp.

Referências

BALDANZA, R. F. et al. Celulares e o trabalho: um estudo sobre os impactos no trabalho e pós-trabalho. Revista de Administração Hospital e Inovação em Saúde, Minas Gerais, v. 13, n. 2, p. 19-38, 2016. Disponível em: https://revistas.face.ufmg.br/index.php/rahis/article/view/19-38. Acesso em: 17 set, 2022.

BANOV, M. R.. Comportamento organizacional - melhorando o desempenho e o comprometimento no trabalho. São Paulo: Atlas, 2019. [Livro Eletrônico – Minha Biblioteca].

CARDOSO, A. C. M.. Organização e intensificação do tempo de trabalho. Sociedade e Estado, v. 28, n. 2, p. 351–374, maio 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-69922013000200009 Acesso em: 13 jun. 2023.

HIRSCHLE, A. L. T.; GONDIM, S. M. G. Estresse e bem-estar no trabalho: uma revisão de literatura. Ciência & Saúde Coletiva, v. 25, n. 7, p. 2721–2736, jul. 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232020257.27902017 Acesso em 13 jun. 2023.

LEITE, L. S. Saúde mental no trabalho e atitude empreendedora. São Paulo: Saraiva, 2020. [Livro Eletrônico – Minha Biblioteca].

LIMA, J. C.; BRIDI, M. A. DA C. Trabalho digital e emprego: a reforma trabalhista e o aprofundamento da precariedade. In: Cadernos CRH v.32 n.86 (2019): DOSSIÊ: A Reforma Trabalhista no Brasil e no Mundo. Coord. José D. Krein; Roberto V. de Oliveira; Vitor Filgueiras. Disponível: https://doi.org/10.9771/ccrh.v32i86.30561 Acesso em: 13 jun. 2023.

MOURA, A. O. R.; OLIVEIRA-SILVA, L. C.. Work centrality, goals and professional fulfillment: intersections between work and career. RAM. Revista de Administração Mackenzie, v. 20, n. 1, p. eRAMG190087, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1678-6971/eRAMG190087. Acesso em 13 jun. 2023.

OMS – ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Estresse. Disponível em: https://www-who-int.translate.goog/news-room/questions-and-answers/item/stress?_x_tr_sl=en&_x_tr_tl=pt&_x_tr_hl=pt-BR&_x_tr_pto=sc. Acesso 25 mar. 2023.

PASCHOAL, T.; TAMAYO, A. Validação da escala de estresse no trabalho. Revista Estudos de Psicologia. Brasília, UnB, 2004, v.9 n.1. Disponível em: https://www.scielo.br/j/epsic/a/MRLmmQhyZQjWcN4DPffTBbq/?format=pdf&lang=pt Acesso em 13 jun. 2023.

PRADO, C. F. P. do. Estresse ocupacional: causas e consequências. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho. São Paulo, v. 14, n. 3, p. 285-289, maio, 2016. Disponível em: https://www.rbmt.org.br/details/122/pt-BR Acesso em: 10 mar. 2023.

ROBBINS, S. P.; JUDGE, T. A; SOBRAL, F.. Comportamento organizacional: teoria e prática no contexto brasileiro. 14. ed. São Paulo: Pearson, 2010.

SANTOS, B. R. de O.; HENRIQUES, F. R.. Qualidade de vida no trabalho: o impacto do estresse na saúde do trabalhador. Revista Científica Integrada, São Paulo, v. 4, ed. 5, p. 1-12, 2020. Disponível em: https://www.unaerp.br/revista-cientifica-integrada/edicoes-anteriores/volume-4-edicao-5/4170-rci-qvt-estresse-122020/file Acesso em: 25 maio 2023

SILVA, C. C. da. Comunicação empresarial: A influência das redes sociais na comunicação interna. 2022. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Administração) – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí, Campus Angical, 2022. Disponível em: http://bia.ifpi.edu.br:8080/jspui/handle/123456789/1084 Acesso em: 12 abr. 2023.

SILVA, G. de N. e. Reconhecendo o estresse no trabalho: uma visão crítica. Gerais, Revista Interinstitucional de psicologia, Belo Horizonte, v. 12, n. 1, p. 51-61, junho, 2019. Disponível em: 05.pdf (bvsalud.org). Acesso em: 10 mar. 2023.

SOUZA, B. S. de; LUCON, C. C.; ALCALDE, E. de A.. Qualidade de vida no trabalho, o estresse e seus impactos no ambiente de trabalho. Revista Conexão Eletrônica, v. 15, n. 1, p. 1312-1322, 2018. Disponível em: file:///C:/Users/Usuario/Downloads/134-QUALIDADE-DE-VIDA-NO-TRABALHO-O-ESTRESSE-E-SEUS-IMPACTOS-NO-AMBIENTE-DE-TRABALHO.-P%C3%A1g.-1312-1322.pdf Acesso em: 17 set, 2022

VIRGILLITO, S. B. et al. Pesquisa de marketing: uma abordagem quantitativa e qualitativa. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2017. [Livro Eletrônico – Minha Biblioteca].

WAGNER III, J. A; HOLLENBECK, J. R. Comportamento organizacional: criando vantagem competitiva. 4. ed. São Paulo: Saraiva, 2020. [Livro Eletrônico – Minha Biblioteca].

Downloads

Publicado

2023-10-05

Como Citar

BRAGAGNOLO, S. M.; ALVES BREMN, N. ANÁLISE DOS NÍVEIS DE ESTRESSE ASSOCIADOS AO USO DO TELEFONE CELULAR PARA RELAÇÕES DE TRABALHO: ANALYSIS OF STRESS LEVELS ASSOCIATED WITH THE USE OF CELL PHONE FOR WORK RELATIONSHIPS. Revista Visão: Gestão Organizacional, Caçador (SC), Brasil, v. 12, n. 1, p. 276–290, 2023. DOI: 10.33362/visao.v12i1.3264. Disponível em: https://periodicos.uniarp.edu.br/index.php/visao/article/view/3264. Acesso em: 24 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)